Aberta oficialmente a 9ª Semana Nacional da Execução Trabalhista em MG

publicado 16/09/2019 18:44, modificado 16/09/2019 21:22

Começou nesta segunda-feira (16) a 9ª Semana Nacional da Execução Trabalhista. Na Justiça do Trabalho em Minas Gerais, a solenidade de abertura do mutirão foi realizada na Secretaria de Execuções, em Belo Horizonte. O 1º vice-presidente do TRT-MG, desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal, foi quem deu o ponta-pé inicial aos leilões e às audiências de tentativa de conciliação em processos em fase de execução, que acontecerão em todo o estado durante a semana.

Além das audiências de conciliação, serão realizados leilões de bens avaliados em mais de R$ 25 milhões, com o objetivo de quitar débitos trabalhistas. A Central de Pesquisa Patrimonial do Tribunal também está empenhada, fazendo uma maratona de investigação de bens de devedores trabalhistas.

Ao abrir a Semana, o desembargador Márcio Vidigal chamou atenção para as ferramentas tecnológicas que têm auxiliado magistrados e servidores a liquidar processos em fase de execução. “A Central de Pesquisa Patrimonial do Tribunal tem ferramentas extremamente aptas a buscar bens do devedor para que a Justiça Trabalhista faça valer o direito já garantido ao trabalhador”, afirmou.

Semana Nacional da Execução Trabalhista

Promovidas desde 2011, as edições anteriores da Semana da Execução Trabalhista, juntas, movimentaram mais de R$ 5 bilhões. Na fase de execução, os processos podem ser encerrados por meio de acordo ou de bloqueio e leilão de bens.

Somente em 2018, a Justiça do Trabalho movimentou quase R$ 720 milhões durante a oitava edição do evento. Os 24 Tribunais Regionais do Trabalho realizaram 23.064 audiências e atenderam 93.702 pessoas. Foram homologados 8.379 acordos, realizados 645 leilões e efetivados 27.858 bloqueios por meio do BacenJud, sistema que interliga a Justiça ao Banco Central e às instituições bancárias.

Visualizações: