Você está aqui: Início / Notícias / Comunicação / Notícias Institucionais / Começa correição ordinária no TRT-MG

Começa correição ordinária no TRT-MG

publicado 10/05/2021 16:11, modificado 11/05/2021 04:09

Teve início na manhã desta segunda-feira (10) a correição ordinária no TRT-MG, realizada anualmente pela Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho, que vai ser conduzida pelo corregedor-geral, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, e equipe.

Ao abrir os trabalhos, em reunião telepresencial com a administração do Tribunal, diretores e secretários, o ministro-corregedor destacou a história e a notoriedade da Justiça do Trabalho em Minas Gerais, lamentando não poder realizar os trabalhos de forma presencial. Para ele, neste momento de pandemia que o país atravessa, o compromisso de todos deve ser com a preservação de vidas, destacando a importância da higiene das mãos, do uso de máscara e da aplicação da vacina em massa.

Lembrou ainda o esforço que a Justiça do Trabalho vem empenhando para mudar paradigmas e, assim, atender aos jurisdicionados com segurança e confiabilidade sem perder a qualidade.

Em sua manifestação, ao agradecer o contato renovado a cada correição, ouviu do desembargador José Murilo de Morais, presidente do TRT-MG, a disponibilidade de todos para esclarecer as dúvidas durante a semana, período em que vão durar os trabalhos.

WhatsApp_Image_2021_05_10_at_17.00.05.jpeg

À tarde, o ministro-corregedor se reuniu com todos os desembargadores do Tribunal, a quem disse que o período de correição é um momento de maior integração entre os órgãos. “Buscamos na correição colocar em prática o princípio maior de cooperação de todo o sistema de justiça para alcançar um propósito maior, que é o benefício do jurisdicionado, para que a sociedade possa voltar a crer na justiça brasileira”, frisou.

Segundo ele, a Justiça do Trabalho teve papel de vanguarda no Poder Judiciário durante a pandemia, porque conseguiu, aprimorando as ferramentas tecnológicas que já possuía e desenvolvendo outras, responder as demandas da sociedade. Como exemplo, o ministro citou a redução dos processos físicos após a implantação do PJe, que atualmente corresponde a apenas 2% do total das ações em tramitação, além da realização de audiências telepresenciais e da implantação da atermação virtual.

Por fim, agradeceu pela recepção que magistrados e servidores deram a ele e sua equipe. “Sou grato por essa hospitalidade mineira que nos cativa a todos”, concluiu.

Visualizações:

Pesquisar

Pesquisa de notícias.

/ /  
/ /