Centro de Memória do TRT-MG estreia no Noturno nos Museus de Belo Horizonte

publicado 10/07/2015 12:00, modificado 10/07/2015 15:00

O Centro de Memória da Justiça do Trabalho de Minas Gerais vai participar, este ano, pela primeira vez, do evento Noturno nos Museus , que em sua terceira edição será realizado, simultaneamente, em 33 museus e espaços culturais, públicos e privados, de Belo Horizonte, sexta-feira próxima (17 de julho), das 14 às 24 horas. Com a inclusão do Centro de Memória nesse programa anual da Prefeitura de Belo Horizonte / Fundação Municipal de Cultura, o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região - Minas Gerais dá mais um passo para a valorização do seu patrimônio histórico e cultural, visando também transformar o prédio da antiga sede do tribunal em referência histórica de acervos e de eventos sociais e educativos da Justiça do Trabalho no estado.

O Noturno nos Museus visa valorizar os espaços culturais e museus, de forma democrática, ao oferecer para o público, de diversas faixas etárias, uma programação dinâmica e gratuita.

A participação do Tribunal Regional do Trabalho no evento se inicia às 14 horas pela visita guiada à exposição Trabalho & Cidadania, uma atividade permanente, criada e promovida pela Escola Judicial no Centro de Memória, instalada na sede do Tribunal Regional do Trabalho - 3ª Região, à Avenida Getúlio Vargas, nº 225, no bairro Funcionários.

As atrações

As visitas mediadas à exposição "Trabalho e Cidadania" têm por objetivo mostrar um projeto pensado dentro dos atuais conceitos de museologia, composto por fotos, vídeos, mobiliário, áudios, pinturas, musicas, obras literárias, documentos e objetos.

Na sequência da programação, às 15 horas, haverá a participação especial da juíza Denizia Vieira Braga, titular da 40ª Vara do Trabalho de BH, com momento de contação de histórias, na própria exposição da Memória.

Terão exibições, a partir das 19 horas, do curta-metragem "Assis 3 x 4", dirigido por Ricardo Murad. O filme tem cinco minutos de duração, classificação livre, e é um documentário em homenagem ao fotógrafo e artista mineiro Assis Horta, que realizou uma bela obra artística com fotos de trabalhadores. Por meio desse "curta", é possível conhecer um pouco da história pessoal e profissional de Assis Horta, bem como um breve ensaio sobre a sua obra.

Já às 19:30 horas, acontecerá à apresentação do grupo Caixinha de Phósphoros, que pesquisa e estuda a execução, o repertório, a sonoridade original e a interpretação de nossa música instrumental mais brasileira: o Choro. O grupo é composto por André Salles Coelho, na flauta; Paulo Thomaz, no violino; Tereza Moura, no pandeiro e Elmo Sepúlveda, no fagote e tiple. (Estagiária Carolina Lobo - Solange Kierulff)

Visualizações:

Seção de Imprensa imprensa [arroba] trt3.jus.br