Você está aqui: Início / Notícias / Comunicação / Notícias Institucionais / Importadas 2006 a 2008 / Juízes do Trabalho aprimoram técnicas de conciliação

Juízes do Trabalho aprimoram técnicas de conciliação

publicado 01/01/2008 16:50, modificado 20/09/2018 15:18

Dando prosseguimento à programação da “Semana da Conciliação do TRT-MG”, que integra o Movimento pela Conciliação deflagrado pelo Conselho Nacional de Justiça(CNJ), a juíza Adriana Goulart de Sena, titular da 35ª Vara do Trabalho de BH, expôs nesta tarde, aos juízes do trabalho, as “Técnicas de Juízo Conciliatório Trabalhista” . A exposição, organizada pela Escola Judicial, teve por objetivo aprimorar ainda mais a conciliação - oferecendo bases técnicas para facilitar o trabalho dos juízes nas audiências -, além de ser uma troca de experiência entre os magistrados presentes. “A Justiça do Trabalho já tem uma experiência de mais de 60 anos em conciliação, por isto estamos mais avançados que outros setores do judiciário, uma vez que já identificamos os possíveis entraves que podem surgir no processo conciliatório. Esta experiência nos mantêm sempre atentos ao limite ético da questão para resguardar o processo trabalhista e as partes”, ressaltou a juíza.

Na exposição, a magistrada cumpriu um compromisso assumido com o presidente do TRT, Tarcísio Alberto Giboski, de transmitir aos juízes da Casa as discussões em torno desse assunto quando esteve, em agosto, em contato com o CNJ. Na parte técnica da apresentação, a juíza utilizou um programa de power point para analisar, resgatar e sistematizar as técnicas de conciliação utilizadas em salas de audiências. Foram apresentadas também técnicas de mediação que são utilizadas em diversos setores da sociedade.

Segundo a juíza Adriana Goulart de Sena, alguns juízes utilizam estas técnicas de forma empírica, existindo, então, a necessidade de multiplicação do conhecimento e aprimoramento do ofício de conciliar, tornando o juiz consciente das técnicas existentes. “Nosso objetivo é trazer ferramentas que permitam avançar ainda mais no processo conciliatório, o que se traduzirá num aprimoramento da prestação jurisdicional. Ao mesmo tempo, é importante trazer aos juízes as técnicas de conciliação e mediação existentes, facilitando a conciliação entre as partes na hora da audiência”, frisou. A exposição também faz parte do Curso de Formação Inicial e Permanente da Magistratura da 3ª Região, organizado pela Escola Judicial.

Visualizações:

Pesquisar

Pesquisa de notícias.

/ /  
/ /