Você está aqui: Início / Notícias / Comunicação / Notícias Institucionais / Notícias 2017 / Junho / Gestão do Conematra integrada por coordenadora da EJ mineira promove aproximação com Enamat

Gestão do Conematra integrada por coordenadora da EJ mineira promove aproximação com Enamat

publicado 06/06/2017 13:19, modificado 06/06/2017 13:19

A 53ª Assembleia Ordinária e Reunião de Trabalho do Conselho Nacional das Escolas da Magistratura do Trabalho (Conematra), dias 22 e 23 de maio, foi o primeiro evento promovido pelo órgão colegiado após a eleição da nova gestão, que tem como secretária-geral a coordenadora acadêmica da Escola Judicial do TRT-MG, juíza Maria Raquel Ferraz Zagari Valentim.

Desde o dia 16 de março, o Conematra é presidido pelo desembargador Gerson de Oliveira Costa Filho, do TRT-MA, e tem, na sua direção, o desembargador Amaury Rodrigues Pinto Júnior (TRT-MS), como vice-presidente, o desembargador David Alves de Mello Júnior (TRT-AM/RR) e o juiz Leandro Krebs Gonçalves (TRT-RS).

Nas suas assembleias, o Conematra reúne diretores e coordenadores acadêmicos das escolas judiciais dos 24 TRTs do país. A direção do Conselho é eleita para mandato de um ano.

A 53ª Assembleia contou, pela primeira vez, com a participação da diretora da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat), ministra Maria Cristina Irigoyen Pedruzzi. O evento foi realizado na sede da Escola, em Brasília. Buscar uma maior integração entre o Conematra e a Enamat é um dos compromissos da atual gestão do Conselho, de acordo com as palavras proferidas pelo novo presidente na 52ª Assembleia, quando foi eleito.

A representante da Escola Judicial do TRT-MG na diretoria do Conematra ressalta a importância da aproximação com a Enamatra como oportunidade para que as duas instituições, que tem objetivos comuns, possam “andar juntas”, propiciando crescimento e fortalecimento das Escolas dos Regionais.

Para a juíza Maria Raquel Ferraz Zagari Valentim, participar da direção do Conematra é uma oportunidade para a troca de experiências. Segundo ela, as escolas dos 24 TRTs do país enfrentam problemas semelhantes, e poder trocar ideias e compartilhar soluções torna o dia a dia mais fácil nos Regionais. Nos dias da assembleia, de acordo com as suas palavras, “respira-se a formação durante 48 horas, em palestras voltadas à capacitação”.

 Na 53ª assembléia, aprovou-se a realização de estudo para definir um programa voltado à formação e capacitação de conciliadores. A próxima ocorrerá no dia 3 de julho, em Goiânia. (David Landau)

 

Visualizações:

Pesquisar

Pesquisa de notícias.

/ /  
/ /