Fase preliminar de retorno ao trabalho presencial tem início tranquilo em BH

publicado 14/09/2020 12:52, modificado 14/09/2020 13:14

A etapa preliminar do restabelecimento das atividades presenciais na Justiça do Trabalho em Minas Gerais, que se iniciou na manhã desta segunda-feira (14), está acontecendo de forma tranquila e bem organizada na capital, conforme avaliou a corregedora do TRT-MG, desembargadora Ana Maria Amorim Rebouças.

De acordo com a corregedora, que acompanhou a reabertura do Fórum Trabalhista de Belo Horizonte nesta manhã, magistrados, servidores e demais usuários da Justiça Trabalhista respeitaram todos os protocolos para a volta segura ao trabalho presencial, como uso de máscara e álcool em gel, medição de temperatura, restrição do uso de elevadores e distanciamento entre pessoas.

450px_2020_0914_1aAudiencia_Telepresencial_LA.jpgEla presenciou a primeira audiência semipresencial na capital, que foi realizada na 32ª Vara do Trabalho de BH (foto). A desembargadora afirmou que tudo ocorreu como planejado, ou seja, as partes e testemunhas foram ouvidas pelo secretário de audiência separadamente em uma sala, mantendo o distanciamento adequado entre eles, advogados conduziram seus trabalhos de seus escritórios e a juíza, de sua residência.

“As audiências semipresenciais foram a forma encontrada para evitar aglomerações dentro das salas de audiência, nas salas de espera e nos corredores das unidades da Justiça do Trabalho em Belo Horizonte. Está sendo uma experiência inovadora e uma solução, nesta fase preliminar, para aqueles processos que não puderam ser instruídos no curso desse período de pandemia”, esclareceu.

A corregedora também passou pelas varas do trabalho da capital. Ela explicou que o foco do trabalho presencial nessas unidades, no momento, é a digitalização de processos físicos e demandas que forem consideradas urgentes. “A Justiça do Trabalho não parou, prova disso é a grande produtividade de magistrados e servidores durante o período do trabalho remoto. Agora voltamos para atividades que precisam ser realizadas presencialmente”, comentou. Vale lembrar que o atendimento a advogados continua sendo feito por telefone ou e-mail. Acesse a lista de contatos durante a pandemia.

Alvarás

Segundo informou a desembargadora Ana Maria Amorim Rebouças, a agência da Caixa Econômica Federal do Fórum Trabalhista de Belo Horizonte não estava conseguindo liberar, de forma remota, todos os alvarás expedidos pelo TRT-MG. No entanto, ela foi informada pela gerência da unidade da Caixa de que a agência recebeu uma força-tarefa para atender partes e advogados que têm créditos trabalhistas inseridos em alvarás.

 

WhatsApp_Image_2020_09_01_at_19.30.40.jpeg

Visualizações: