Alunos do magistrado Paulo Roberto de Castro participam do Programa Justiça e Cidadania

publicado 19/05/2016 11:17, modificado 19/05/2016 14:17
Alunos do magistrado Paulo Roberto de Castro participam do Programa Justiça e Cidadania (imagem 1)
Fotos: Leonardo Andrade

Os alunos da Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete puderam conferir na prática, na manhã desta quinta-feira (19), como atua um de seus professores, o desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, Paulo Roberto de Castro, que fez questão de mencionar a presença deles durante a Seção de Dissídios Individuais (SDI), presidida pelo magistrado, no 10º andar do edifício sede deste Regional, na avenida Getúlio Vargas, em Belo Horizonte.

O acompanhamento da SDI, uma visita guiada pela exposição Trabalho & Cidadania e a participação de uma audiência trabalhista simulada fizeram parte das atividades do Programa Justiça e Cidadania, que recebe alunos de ensino fundamental, médio e superior para conhecer o funcionamento da Justiça do Trabalho.

Cerca de 20 alunos foram recebidos pelas servidoras Maria Aparecida Carvalhais Cunha e Bruna Marinho Valle Roriz, do Centro de Memória da Justiça do Trabalho de Minas Gerais, que deram as boas vindas. Bruna conduziu os alunos por uma visita guiada à exposição, explicando a evolução do trabalho escravo em trabalho livre e, posteriormente, o advento do governo Getúlio Vargas e início da Justiça do Trabalho.

Eles também participaram de uma audiência simulada conduzida pela juíza da 42ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, Gisele de Cássia Vieira Dias Macedo, em um espaço com móveis e equipamentos da década de 40, enfatizando as mudanças sofridas no decorrer dos anos.

Aprendizado

A estudante do 7º período da Faculdade de Direito de Conselheiro Lafaiete, Tamires Vitória Silva, achou as atividades do programa muito construtivas, porque "podemos conferir na prática o que aprendemos na teoria, aliando as duas. O que mais me chamou a atenção foi a evolução da história do trabalho e a audiência simulada".

Já a aluna do 2º período de Direito, Thaís Marcelle Carvalho Campos, disse que o programa foi muito bom para que ela se aproximasse mais do Direito do Trabalho, disciplina que ainda não teve muito contato. "Verificamos como funciona essa área do Direito para saber se teremos afinidade com ela. Gostei muito da audiência simulada, porque a juíza presente nos esclareceu várias dúvidas", destacou.

A representante da faculdade, que acompanhava os alunos, Renata Santos, classificou como excelentes as atividades desenvolvidas durante o programa. "A explicação da exposição foi bem organizada. É uma iniciativa ótima para os alunos aprenderem fora da sala de aula", completou. (Texto: Almir Casagrande)

Visualizações: