Audiência entre metalúrgicos e Acerlormittal aponta saída para possível acordo

publicado 10/05/2016 15:31, modificado 10/05/2016 18:31

Ação de Dissídio Coletivo suscitada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade (Sindmon-Metal) perante a empresa Arcelormittal do Brasil S.A., localizada nessa cidade, teve a sua primeira audiência realizada na tarde desta terça-feira (10). O 1º vice-presidente do TRT-3 (MG), desembargador Ricardo Antônio Mohallem, na presidência da sessão, conseguiu fazer avançar a negociação, que se encontrava travada após 9 reuniões realizadas entre as partes, uma delas com a participação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de MG (SRTE / MG).

O inicio do diálogo entre os advogados vislumbrava uma aparente dificuldade para encontrar uma saída que viesse a satisfazer a empresa e os representantes dos trabalhadores. Enquanto o sindicato apresentava um quadro de insatisfação generalizado entre os obreiros e reivindicava a recuperação do poder aquisitivo, a empresa enfatizava suas dificuldades financeiras para alcançar a reposição pleiteada pela categoria.

Após ambas as partes terem tido ampla oportunidade para expressar suas razões contraditórias, o desembargador que presidiu a audiência propôs que a empresa apresentasse dados solicitados pelo sindicato para provar as dificuldades financeiras por ela alegadas. A proposta foi aceita consensualmente e a empresa se comprometeu a entregar essas informações em dez dias, diretamente para o sindicato. As informações requeridas referem-se a folha de pagamento, produção, transferência de produtos entre as unidades e receita.

O acordo determina que o sindicato deve analisar os dados em, no máximo, dez dias. Nova audiência do processo ficou marcada para o dia 2 de junho, às 9h30. Ao final da reunião, tanto as partes como o desembargador manifestaram a expectativa de que a solução encontrada possa pavimentar o caminho para uma proposta de consenso. (David Landau)

Visualizações: