Central de Conciliação de 1º grau de BH entra em funcionamento

publicado 08/07/2015 15:29, modificado 08/07/2015 18:29
Central de Conciliação de 1º grau de BH entra em funcionamento (imagem 1)
Foto: Augusto Ferreira

Em seu primeiro dia de funcionamento, a nova Central de Conciliação de 1º Grau da Justiça do Trabalho de Belo Horizonte fechou o dia com 100% de acordos, nas audiências em que ambas as partes compareceram. O início das atividades foi acompanhado, durante o expediente da manhã, pelo 1º vice-presidente do TRT-MG, José Murilo de Morais, que dirigiu a implantação do novo formato de organização e funcionamento da Central. Esta conta com equipe de 10 servidores - todos formados em Direito e habilitados pela Escola Judicial do tribunal - que atuarão como conciliadores sob a supervisão de dois juízes. E o atendimento é realizado entre 8 e 18 horas, de segunda a sexta, no 16º andar do prédio da Rua Goitacazes, 1475, no Barro Preto.

Em busca da celeridade

Durante uma das audiências, o trabalhador Israel Bueno, cujo processo se iniciou em novembro de 2011, mas que teria a segunda em fevereiro de 2016, declarou ter gostado da iniciativa: "Eu mesmo falei com o meu advogado para tentarmos um acordo, e estou saindo daqui satisfeito".

Por sua vez, Paulo Cunha, advogado, que sugeriu aos seus clientes a tentativa de acordo através da mediação da Nova Central, está com expectativas positivas, e acredita que quando ambas as partes comparecem é possível conversar com tranquilidade, conciliar e ganhar tempo.

A juíza Andréa de Morais, que conduziu as audiências nesse primeiro dia, durante o período da amanhã e da tarde, ressaltou que "os conciliadores estão muito bem preparados. Precisei prestar auxílio apenas em situações pontuais". Ela se surpreendeu com uma empresa que fez acordo na data e "manifestou o desejo em conciliar todos os outros processos trabalhistas que possui".

Um dos conciliadores, Marcelo Camargo dos Santos, resumiu esse primeiro dia como "um momento mágico para Justiça do Trabalho". E elogiou a administração por dar condições às partes e aos servidores, para tomar esse caminho de resolução dos processos. "Estamos aplicando modelos e técnicas de conciliação que foram preconizadas pelo Conselho Nacional de Justiça, e nessa prática, hoje, percebemos que a técnica faz a diferença", comentou.

Hoje, tanto o reclamado como o reclamante, podem solicitar uma audiência de conciliação, em qualquer fase do processo, por telefone ((31) 3238-7866 ou (31) 3238-7867 ), ou por e-mail (central1@trt3.jus.br), ou ainda inscrição pelo site do Tribunal.

Vídeo mostra como funciona a nova Central.

(Estagiária Carolina Lobo - Solange Kierulff)

Visualizações:

Seção de Imprensa imprensa [arroba] trt3.jus.br