Você está aqui: Início / Notícias / Comunicação / Notícias Institucionais / Importadas - 2015 a 2016 / Primeira turma conclui Programa de Integração

Primeira turma conclui Programa de Integração

publicado 15/01/2016 14:00, modificado 15/01/2016 16:00
Primeira turma conclui Programa de Integração (imagem 1)

Esta sexta-feira (15) foi o último dia do Programa de Integração para os 56 novos servidores do último concurso que tomaram posse até o dia 11 de janeiro. As atividades do dia se limitaram ao turno da manhã, e a tarde foi liberada para que os participantes se desloquem rumo às cidades onde, a partir da próxima segunda-feira, passarão a exercer suas novas atribuições.

A programação do último dia ocorreu no prédio histórico do Tribunal (na rua Curitiba), onde estão localizados o Centro de Memória e a biblioteca. A manhã iniciou com uma palestra sobre ética, ministrada pela servidora da Escola Judicial Ana Paula Repolês. A palestrante defendeu uma idéia de "agir ético" como algo que vai além dos parâmetros meramente legais. Ela tratou sobre o pluralismo ético, num enfoque que defende o respeito às diferenças, como principio que deve se sobrepor à busca da felicidade individual. Para a apresentação, trabalhou com a contribuição de diversos autores, como Immanuel Kant e John Rawls. De acordo com a responsável pela palestra, "o justo tem que considerar as diversas concepções de vida"

Para a analista judiciária Izabella Cecília de Lima e Silva, que está participando do programa, "a questão ética é um dos temas mais importantes para os novos diante da atual conjuntura de escândalos de corrupção". Segundo ela, a população, a quem se destina o serviço público, muitas vezes não confia nos gestores. Nesse sentido, considerou a formação muito boa e útil para a futura atuação profissional do grupo.

Num segundo momento, foi apresentado o Centro de Memória, criado no Tribunal em 1997 e incorporado à Escola Judicial desde 2002. Maria Aparecida Carvalhais Cunha, responsável pela unidade, explicou seu trabalho com a gestão e preservação de documentos históricos, e também com ação educativa, para disponibilizar os acervos ao público. Um vídeo expôs ao grupo o Programa Justiça e Cidadania, o Laboratório de Atividades Judiciais, o Programa de História Oral, o Projeto de Catalogação de Autos Findos, o Programa de Gestão Documental e o Arquivo Histórico, todas iniciativas a cargo do Centro de Memória. A palestrante também falou do histórico desse trabalho, sensibilizou a turma quanto ao engajamento na seleção do que deva ser preservado, por meio do selo "Tema Relevante".

Mauro Lúcio Alves da Silva foi o servidor encarregado de apresentar a biblioteca do Tribunal, que atende ao público interno e externo, entre as 8h e as 18h, e está localizada no 3º andar do mesmo prédio. São mais de 10 mil livros e de 50 tipos de periódicos, além do arquivo digital, que inclui publicações de diversas editoras, explicou ele. Obras raras, livros não só de temas jurídicos, como também de literatura, bem como publicações em braile, também são disponibilizadas. Outra iniciativa mostrada foi o Projeto Caminho das Letras, que consiste em livros colocados em estantes nas entradas de prédios do Tribunal, que podem ser livremente retirados e devolvidos pelo público em geral, sem burocracias.

Primeira turma conclui Programa de Integração (imagem 2)

Após um vídeo que mostrou a importância e o funcionamento da biblioteca, o grupo teve a oportunidade de fazer uma visita às suas instalações.

Ao longo do curso iniciado na terça-feira, os recém-empossados puderam conhecer o organograma do Tribunal, ouvir sobra a atuação da Escola Judicial, da 1ª Instância e das secretarias de saúde, pessoal e pagamentos, além de ter palestras sobre gestão estratégica, gestão de desempenho, saúde ocupacional, PJe e E-gestão. A programação ainda teve espaço para apresentação do Sitraemg, do Sicoob-Coopjus, da Asttter e da Anajustra. (Texto: David Landau / Foto: Augusto Ferreira)

Visualizações:

Pesquisar

Pesquisa de notícias.

/ /  
/ /