JT promove inclusão social de pessoas com deficiência auditiva

publicado 26/09/2006 14:16, modificado 26/09/2006 17:16

Desde o início do mês de setembro, 24 portadores de deficiência auditiva estão trabalhando nas varas do trabalho da capital. Até o final do ano estarão contratados 40 profissionais que atuarão na JT por um período de um ano. A inclusão social dessas pessoas com necessidades especiais é fruto de um convênio firmado com a Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos – Feneis, previsto na Lei de Licitações nº 8.666/93.

Esse projeto surgiu de uma visita de servidores da Assessoria do Apoio à Primeira Instância da JT à Justiça Federal. O desempenho dos profissionais tem sido considerado bastante satisfatório. “Fixamos atribuições de auxiliar de autuação, o que melhorou muito a qualidade desse serviço nas varas do trabalho, desafogando as secretarias. É um serviço que exige atenção e muito zelo, além de demandar muito tempo. Cada secretaria gasta, em média, seis horas com o serviço de autuação”, explica Lucas Fernandes, diretor do Apoio à 1ª Instância.

O trabalho no TRT mudou a vida desses cidadãos. Esse é o primeiro emprego dos irmãos gêmeos Frederico e Rafael Tavares, de 18 anos, prestando serviço na 27ª VT e 34ª VT, respectivamente. “Tem muito trabalho: numerar as páginas, carimbar, organizar as pastas, mas estou gostando”, disse Frederico. O relacionamento com a equipe de servidores da secretaria é muito bom, segundo Rafael Tavares. “Eu me comunico com todos eles. Brincamos, saímos juntos e muitos querem aprender a se comunicar comigo. Estou ensinando a língua de sinais aos colegas de secretaria”, informou Rafael. A realização do convênio coincide com o ano em que a Campanha da Fraternidade tem como tema a inclusão das pessoas com necessidades especiais.

JT promove inclusão social de pessoas com deficiência auditiva (imagem 1)
Os irmãos Frederico e Rafael Tavares

Segundo Márcio Ribeiro de Pinho, tradutor e coordenador da Feneis, vários servidores solicitaram o curso de língua de sinais. “Alguns diretores de varas se emocionaram com a chegada deles. Essa ação humaniza as relações. Onde há inclusão, as pessoas ficam mais receptivas”, acrescentou. Márcio de Pinho disse ainda que outros Regionais solicitaram informações sobre o convênio.

Homenagem

Durante a homenagem aos contratados, ocorrida nesta terça-feira, no Fórum da Justiça do Trabalho, em Belo Horizonte, o diretor-geral do TRT, Luís Paulo Garcia Faleiro, falou que o trabalho deles é muito importante para a instituição, especialmente, para as varas do trabalho que necessitam da dedicação deles para auxiliar o trabalho das secretarias. A Diretora Regional da Feneis, Rosilene Novais ressaltou que é uma grande conquista comemorar a parceria com o TRT no dia nacional dos surdos. Ela agradeceu, especialmente, o respeito que os deficientes auditivos estão recebendo dos servidores e de toda a instituição. Em pesquisa, divulgada pela Assessoria de Apoio à Primeira Instância, nas varas em que os deficientes auditivos atuam é grande a satisfação dos diretores e, conforme ressaltou o diretor da 9ª Vara do Trabalho, Alexandre Santoro Francisco, a presença dos surdos humanizou as relações na secretaria das varas.

JT promove inclusão social de pessoas com deficiência auditiva (imagem 2)
Luís Paulo Garcia Faleiro, diretor-geral do TRT

Visualizações: