Santa Casa homenageia TRT de Minas

publicado 21/05/2007 14:01, modificado 21/05/2007 17:01

Em solenidade realizada nesta segunda-feira, 21 de maio, a Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte comemorou 108 anos de existência homenageando empresas e instituições que têm apoiando o hospital no desempenho do seu papel social.

Dentre os homenageados com o Prêmio “Empresa Cidadã Grupo Santa Casa”, o provedor Saulo Levindo Coelho, destacou o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região pela responsabilidade com que atuou na criação do Juízo Auxiliar de Execução da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte, que resultou na realização de 527 audiências em 473 processos, com o pagamento relativo a 469 deles, ou seja, em 99% dos casos.

Santa Casa homenageia TRT de Minas (imagem 1)
Desembargador Tarcísio Giboski, Cardeal Dom Serafim Fernandes de Araújo e Saulo Levindo Coelho

Durante a entrega da placa ao presidente do TRT, desembargador Tarcísio Alberto Giboski, Saulo Coelho fez questão de ressaltar que sem essa ação efetiva do TRT, a Santa Casa não estaria aberta. “O hospital passava por sérios problemas financeiros envolvendo também dívidas trabalhistas que provocaram o bloqueio de recursos bancários que engessavam o atendimento à saúde da população de Belo Horizonte e do interior de Minas. A iniciativa da instalação do Juízo Auxiliar resultou no acordo que definiu um depósito mensal de 350 mil reais numa conta específica destinada ao pagamento de passivos trabalhistas, beneficiando não só os trabalhadores, mas principalmente a Santa Casa, que, agora, pode continuar prestando atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde”.

Acompanhado pelo desembargador Paulo Roberto Sifuentes Costa, corregedor do TRT, o presidente Tarcísio Giboski, agradeceu o reconhecimento em nome de todos os servidores da Justiça do Trabalho de Minas e fez questão de registrar o tratamento diferenciado que foi dado ao Hospital: “O Tribunal tratou e julgou o processo da Santa Casa com a autoridade do amor e não com a autoridade da lei”, ressaltando, ainda, “a importância do olhar social da magistratura na direção do valor representado pela Santa Casa aos mais necessitados e a toda a população carente que depende do atendimento médico-hospitalar”.

Além do título, as instituições premiadas receberam a permissão de utilização do Selo Santa Casa de Responsabilidade Social por tempo indeterminado. O selo é a marca de quem tem um compromisso com o desenvolvimento sustentável da Santa Casa e poderá ser utilizado em anúncios publicitários, embalagens de produtos, ambientes virtuais, notas fiscais e outros documentos.

Na comemoração dos 108 anos da Santa Casa foi celebrada também uma missa na capela da Instituição pelo cardeal Dom Serafim Fernandes de Araújo, seguindo-se, do descerramento da placa de inauguração do CTI Neonatal “D. Ruth Brandão de Azeredo”.

Visualizações: