1º Leilão da Justiça do Trabalho leva mais de 400 pessoas ao Hotel Normandy

publicado 02/12/2011 11:12, modificado 02/12/2011 13:12

Cerca de 400 pessoas participaram nesta sexta-feira, dia 2, do 1º Leilão Nacional da Justiça do Trabalho, no Normandy Hotel. Foram leiloados 180 itens, entre imóveis residenciais, veículos, lotes e quotas de empresa, e a expectativa é que, em Belo Horizonte, a arrecadação chegue a R$ 7 milhões de reais. Em todo o estado, espera-se que este valor ultrapasse os R$ 40 milhões, que é o valor total de avaliação dos bens leiloados.

O leilão faz parte da programação da I Semana Nacional da Execução Trabalhista, que aconteceu durante toda esta semana, em toda a Justiça do Trabalho, e é uma iniciativa do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). O objetivo da Semana é fomentar a implementação de medidas concretas e coordenadas visando conferir maior efetividade à execução trabalhista.

Os eventos relativos à Semana da Execução, incluindo o 1º Leilão Nacional, ocorrem dentro da sétima edição da Semana da Conciliação e, no mesmo dia em que Minas realiza o leilão trabalhista, os 24 Tribunais Regionais do Trabalho brasileiros, leiloam, pela internet, milhares de bens penhorados em todo o país. A arrecadação promete chegar a R$ 2 bilhões em todo o Brasil.

De acordo com o juiz Ricardo Marcelo Silva, diretor do foro trabalhista de BH, a grande vantagem deste leilão é que ele conseguiu reunir um grande número de interessados: "com maior número de pessoas as chances de alcançar um valor maior pelos bens leiloados é muito maior do que um leilão individual na vara no interior ou da capital isoladamente. Com isto, a Justiça do Trabalho poderá pagar os créditos aos trabalhadores, que poderão receber este ano, possivelmente, senão tudo, pelo menos parte do seu dinheiro".

O juiz estima que, do total de R$ 7 milhões, valor avaliado dos bens leiloados em Belo Horizonte, em cerca de 1 milhão e duzentos mil reais já houve remissão, ou seja, o devedor pagou a dívida antes do bem ir a leilão, e este dinheiro já entrou na conta do Tribunal para pagamento de créditos trabalhistas.

Depois que os interessados arrecadam o bem e pagam o valor oferecido, segundo o juiz, tudo é certificado e anexado ao processo. Após transcorrido o prazo de cinco dias, em que as partes ou terceiros interessados podem embargar a execução, não havendo contestação, o comprador leva o bem almejado. (Solange Kierulff)

1º Leilão da Justiça do Trabalho leva mais de 400 pessoas ao Hotel Normandy (imagem 1)
Itens leiloados atraíram mais de 400 interessados ao Normandy. Acima, os leiloeiros oficiais, Angela Saraiva e Marco Antônio Barbosa de Oliveira Jr. Abaixo, à direita, o juiz Ricardo Marcelo Silva (Fotos: Leonardo Andrade)

Visualizações: