Central de atendimento de informações processuais vai atender 1ª e 2ª Instâncias

publicado 26/06/2012 09:25, modificado 26/06/2012 12:25

O serviço de informação processual de 2ª Instância, por telefone, ao usuário da Justiça do Trabalho de Minas está sendo ampliado e passará a funcionar como uma central de atendimento de informações processuais de 1ª e 2ª Instâncias. As 4 atendentes, entre elas, três deficientes visuais, que se revezam para atender às partes interessadas em acompanhar ou obter informações a respeito da tramitação do seu processo no Tribunal, estão terminando esta semana o curso Tramitação Processual na 1ª Instância , que vai capacitá-las melhor para o atendimento aos usuários das Varas do Trabalho.

De acordo com a instrutora do curso, a diretora da 31ª VT de BH, Munira de Freitas Bejjani Marques, as atendentes, que são servidoras da Diretoria de Cadastramento Processual e Distribuição de Feitos 2ª Instância, vinham recebendo perguntas sobre a tramitação de processos também na 1ª Instância, mas elas não estavam familiarizadas com a rotina das varas para fornecer as informações necessárias.

Procurada pela Diretoria de Recursos Humanos, que coordena o curso, Munira conta que, para capacitar as atendentes, o desafio foi grande, porque era preciso atender à demanda rapidamente e não dispunha de material em braille: "comecei a pesquisar na secretaria as perguntas mais frequentes que aparecem no balcão da vara. Todos os colegas ajudaram muito, já que eles iam anotando essas questões, e fui elaborando as respostas com fundamentação na CLT, no Código de Processo, na Constituição, na jurisprudência e na doutrina, e construindo o material didático".

As próprias atendentes, segundo ela, também colaboraram muito, uma vez que no dia a dia do serviço telefônico elas também foram anotando as dúvidas mais frequentes dos usuários. "Elas são muito preparadas, muito interessadas, e aprendi muito com elas nesse período em que estamos juntas", diz Munira.

Quando surge alguma pergunta ou dúvida que as atendentes não conseguem responder, a orientação da direção é pedir ao usuário para ligar posteriormente, para que elas possam pesquisar o assunto e dar a resposta correta. "Se o Tribunal quer prestar um serviço à população, tem que ser de excelência, para acompanhar o grau de eficiência do TRT. Se temos um bom atendimento nos balcões de secretaria, o serviço por telefone tem que ter qualidade também", diz a diretora, que acredita que o novo serviço vai atrair muitos usuários, que vão preferir ligar para pedir informações do que se deslocar até as varas, diminuindo, assim, a demanda e o número de pessoas nos balcões das secretarias.

A atendente Maria José do Espírito Santo Galliza Silva considera que o curso é excelente e está trazendo muitos esclarecimentos, "o que é muito importante porque, apesar de atendermos demandas da 1ª Instância, não fizemos nenhum curso nessa área e temos que estar preparados para atender a todos". Fazem também o curso as atendentes Genilda Márcia Penido Rodrigues, Luzia Bueno Manzoli e Zélia da Silva Pizarro.

O horário de atendimento da central é de 8 às 18 horas e o número do telefone é (31) 3228-7272. (Texto e fotos: Solange Kierulff)

Central de atendimento de informações processuais vai atender 1ª e 2ª Instâncias (imagem 1)
Munira ministrou hoje a 9ª aula do curso, que possui carga horária de 20 horas

Visualizações: