Judiciário de Minas abre Semana da Conciliação 2011

publicado 28/11/2011 10:43, modificado 28/11/2011 12:43
Varas de João Monlevade realizam acordo na V Semana da Conciliação (imagem 1)

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, o presidente do TJMG, desembargador Cláudio Renato dos Santos Costa, a 3ª vice-presidente, desembargadora Márcia Milanez, o desembargador Fernando Antônio Viégas Peixoto, representando o corregedor do TRT-MG, desembargador Luiz Otávio Linhares Renault e o diretor do Foro da Justiça Federal de Primeiro Grau em Minas Gerais, juiz federal Itelmar Raydan Evangelista, participaram, nesta segunda-feira, 28, da abertura da VI Semana Nacional da Conciliação em Minas Gerais, no auditório do Fórum Lafayette, que fica na avenida Augusto de Lima, 1.549, Barro Preto.

Judiciário de Minas abre Semana da Conciliação 2011 (imagem 2)
Em Minas, a solenidade de abertura da Semana Nacional da Conciliação foi uma ação conjunta entre a Justiça do trabalho, o Tribunal de Justiça e a Justiça federal

Durante a solenidade foram assinados convênios para a realização de audiências de conciliação com o Banco do Brasil, terceiro lugar no ranking dos maiores demandantes da Justiça estadual, e com a seguradora Líder, responsável por processos relativos ao Seguro por Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Dpvat).

O presidente do TJMG, desembargador Cláudio Renato dos Santos Costa, rendeu homenagens ao professor Fernandes Filho, ex-presidente do TJ, que foi o pioneiro da conciliação e a desembargadora Márcia Milanez, coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do TJ, por sua gestão inovadora.

A desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, reafirmou em seu discurso, a alegria da parceria com o TJ na Semana da Conciliação, enfatizando a cooperação judiciária. "Não se conquista a paz social resolvendo apenas parcialmente a controvérsia; não se desenvolve a cultura voltada para a paz social se os direitos não são cumpridos; não se pode falar em paz social se não há dialogo entre as partes, advogados e magistrados. Fiel a esta regra geral, a JT sempre alçou a conciliação a um patamar de destaque e o ato de conciliar é primordial", disse a desembargadora passando as mãos do presidente do TJ uma pasta reunindo todo o trabalho de conciliação desenvolvido pelo TRT-MG para esta Semana e um exemplar do livreto A Conciliação e o tratamento adequado dos conflitos de interesse - Advocacia e Magistratura . (Fotos e texto: Adriana Spinelli)

Visualizações: