Oficina da RH ensina a lidar com perdas

publicado 08/05/2012 13:31, modificado 08/05/2012 16:31
Oficina da RH ensina a lidar com perdas (imagem 1)

A Ágape - Assessoria à Gestão de Pessoas em Acidentes, Perdas e Enfermidades, da Diretoria de Recursos Humanos do TRT/MG, promove, nos dias 8, 15 e 17 de maio, das 14 às 17 horas, na rua Goitacases, 1.475, no 13º andar, a II Oficina "Um olhar para a vida - Aprendendo a lidar com as perdas pessoais e profissionais".

O objetivo da oficina, segundo a psicóloga da Secretaria de Ação Social da RH, Luciana Xavier Passeado, é contribuir com os servidores no enfrentamento dos problemas relacionados às perdas profissionais e dar suporte a quem perdeu entes queridos. Nesses três dias, os participantes vão receber orientações de como enfrentar os fenômenos da vida de uma forma inteira, como explica a responsável pela condução da oficina, Gláucia Rezende Tavares, que é psicóloga, professora universitária, mestre em Ciência da Saúde pela UFMG e presidente da API - Rede de Apoio a Perdas Irreparáveis. "A ideia é trabalhar com as perdas como condições essenciais da vida, ou seja, necessariamente, temos que conviver com fenômenos que são as mudanças, as transformações e o grande desafio é aprender a lidar com tudo isso".

A psicóloga esclarece que não só as perdas são difíceis de gerenciar, mas os ganhos também. "Nós convivemos com perdas e ganhos e muitas vezes não estamos preparados para gerenciar tudo com competência, uma vez que negamos a vida como algo antagônico e, dependendo da situação, no caso de ganhos, as pessoas tornam-se tão ambiciosas que querem mais e mais caindo em um consumismo sem limites", ressalta.

Em relação à morte, Gláucia aponta dois aspectos importantes que devem ser observados. "A gente finge que a morte não existe, mas quando perdemos um ente querido nos deparamos com dois aspectos chocantes que são: o vínculo com a pessoa querida, que deixa de existir e a constatação de que também somos mortais. Então o caminho é admitir, com humildade, que essa condição nos constitui e a partir daí construir uma vida com esperança e qualidade, sabendo que ela é finita", concluiu.

Em situações de luto, doenças graves e acidentes de trabalho, a Ágape oferece aos magistrados e servidores do TRT de Minas, atendimento personalizado com profissionais capacitados, para esclarecer dúvidas e compartilhar possíveis dificuldades de ordem emocional, familiar, funcional ou financeira. Mais informações podem ser encontradas na página da Intranet ou pelo Programa ÁGAPE, no site do Tribunal. (Márcia Barroso, fotos: Madson Morais) .

Visualizações: