Semana da Conciliação começa quente

publicado 07/11/2012 16:56, modificado 07/11/2012 18:56
Varas de João Monlevade realizam acordo na V Semana da Conciliação (imagem 1)

A Semana Nacional da Conciliação teve início promissor na Justiça do Trabalho de Minas. Até as 16h de hoje, primeiro dia Semana, apenas na sala do 14º andar do prédio da rua Mato Grosso, em Belo Horizonte, e no Foro de Governador Valadares, onde está em atuação a Central Itinerante , a Central Permanente de Conciliação de 1º Grau já tinha realizado 40 audiências, alcançando acordo em 17 delas, totalizando o valor de R$1.364.423,68. Na Sala Multimeios, localizada no 17º andar do Prédio da av. Augusto de Lima, onde a Central também realiza audiências, apesar de não ter sido feito um balanço parcial, os juízes anteciparam que o número de conciliações lá celebradas foi muito expressivo.

Para a juíza Adriana Goulart de Sena Orsini, titular da 35ª VT de Belo Horizonte que atuou pela Escola Judicial do TRT como uma espécie de tutora dos juízes substitutos que fizeram as audiências na Sala Multimeios como atividade do curso de formação inicial, o dia foi muito especial, tanto pelo êxito nas conciliações quanto pela experiência proporcionada aos novos magistrados: "Foi muito rica a atividade, pois os juízes puderam vivenciar a prática de audiências de conciliação, bem como examinar questões que demandavam decisão judicial no momento". O juiz Lenício Lemos Pimentel concorda com Adriana: "Essa experiência é bastante proveitosa para a nossa formação inicial na medida em que possibilita o contato direto com as partes e a identificação dos conflitos existentes na relação jurídica processual para tentar resolvê-los da melhor forma possível".

Semana da Conciliação começa quente (imagem 2)

Por seu turno, a juíza substituta Thais Macedo Martins Sarapu, que faz as audiências da sala da Rua Mato Grosso, a campanha representa "uma oportunidade de o juiz dedicar mais tempo e atenção ao acordo, pois é uma pauta específica para a conciliação". Exemplo disso foi a audiência da cozinheira Rosilene de Oliveira, que depois de mais de 20 minutos de impasse por R$500,00, fez o acordo para receber R$5.500,00 por uma execução de aproximadamente R$12 mil, que vinha sendo frustrada há um bom tempo. "Foi melhor fazer o acordo, que encerra este processo de uma vez", resumiu ela de frente para e empregadora, que lamentava ter sido revel.

Até o final da Semana da Conciliação, no dia 14 próximo, apenas em Belo Horizonte serão levados à audiência pela Central Permanente de Conciliação de 1º Grau 480 processos, a maioria em fase de execução. Em Governador Valadares serão 113, e 1571 nas Varas do Trabalho de todo o Estado. No mesmo período, o Núcleo de Conciliação de 2º Grau vai incluir em pauta 80 processos para conciliação. (Texto e foto: Walter Salles)

Visualizações: