Última sessão da 10ª Turma é marcada por agradecimentos e tristeza

publicado 28/03/2012 17:02, modificado 28/03/2012 20:02

A 10ª Turma do TRT-MG, que vai ser extinta no próximo dia 31 por força de mudança regimental, realizou, nessa terça-feira, na sede do Tribunal, em Belo Horizonte, a sua última sessão de julgamento, que foi marcada por reconhecimentos, agradecimentos e tristeza, principalmente por parte do desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal, que a integrou desde o início, somente saindo em 31 de dezembro último, para assumir a vice-corregedoria da instituição.

A sessão última foi presidida pelo desembargador Marcus Moura Ferreira, 1º vice-presidente do TRT, que prestou homenagem à história da Turma, pela contribuição que ela deu à jurisdição da qual se encarrega o Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região. O vice-presidente lembrou que a 10ª Turma foi composta, ao longo do tempo, pelos desembargadores Deoclecia Amorelli Dias, hoje presidente do tribunal, Márcio Flávio Salem Vidigal, atual vice-corregedor, e Eduardo Augusto Lobato; que foi presidida pelos desembargadores Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello e Emília Facchini, e ora por ele, Marcus Moura, por força regimental.

Marcus Moura também registrou a enorme contribuição dos juízes convocados, Ana Maria Amorim Rebouças, Rodrigo Ribeiro Bueno, Taísa Maria Macena de Lima, Wilméia da Costa Benevides, Maria Cecília Alves Pinto, Sueli Teixeira e Camilla Guimarães Pereira Zeidler, para que a jurisdição da 10ª Turma fosse prestada de maneira determinada, operante e produtiva. "É difícil citar nomes, pois se corre o risco de faltar o nome de alguém, mas, com toda certeza, se a minha memória tiver me traído certamente aquele juiz cuja atuação eu tiver esquecido, estará muito bem representado por estes juízes que acabei de mencionar", ponderou o 1º vice-presidente.

O dirigente reconheceu o importante papel dos servidores no bom desempenho alcançado pela Turma:

"Quero também dizer que esta Turma, para obter os resultados sempre muito expressivos que obteve ao longo de seu tempo de existência, contou com a decidida contribuição dos seus servidores, dos servidores da secretaria que responde pela 9ª e 10ª turmas, sempre com muita presteza".E acrescentou: "Dependemos fundamentalmente do apoio, da estrutura, do trabalho da dedicação, enfim, dos servidores do Tribunal e das Varas para poder prestar a melhor jurisdição, como a sociedade brasileira reclama, com todo direito, com toda justiça".

O magistrado agradeceu, em nome de todos os integrantes da Turma, "ao ministério público e à nobre classe dos advogados, ambos essenciais, indispensáveis, fundamentais à prestação da jurisdição", e concluiu dizendo querer deixar registrado "o quão prestante e útil à jurisdição foi o desempenho da 10ª Turma".

A juíza convocada, Ana Maria Amorim Rebouças, por sua vez, agradeceu ao pessoal do gabinete do desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal, vice-corregedor do tribunal, pela lealdade e dedicação, e ao magistrado, pela confiança e pelas aulas de Direito Constitucional.

O vice-corregedor, que prestigiou a sessão, salientou nunca ter saído da 10ª Turma, desde que para lá se removeu, e falou da honra de ter trabalhado com todos os seus integrantes, bem como da tristeza de ver sua extinção: "É ao mesmo tempo uma satisfação estar aqui e uma tristeza ver a extinção da atividade da turma a qual tive a honra de pertencer e na qual tive a honra de desenvolver as minhas atividades desde o seu início. Viemos para cá, a hoje presidente do tribunal, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, eu, e, o então vice-presidente Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello. Posteriormente, veio presidi-la a dra. Emília Facchini, e continuamos eu e a Dra. Deoclecia, depois passou por aqui o Dr. Eduardo, mas eu nunca saí, sempre estive na 10ª Turma desde quando para ela me removi. Foi uma satisfação muito grande trabalhar com todos os seus componentes, e uma honra enorme. Fico pensando como as coisas são curiosas: Quem diria que eu fosse ver iniciar e terminar uma turma no TRT, mas o que eu levo da Egrégia Turma é uma grande alegria, pois ela sempre se desenvolveu com bastante tranquilidade. Gostaria de registrar essa alegria de estar aqui e a tristeza de ver essa extinção. E saudar os juízes que hoje estão compondo a Turma neste dia, com a certeza de que eles muito dignificaram os julgamentos, assim como todos que passaram por aqui; os membros do Ministério Público, hoje representado pela dra. Maria Cristina. É uma perda. Gostaria de deixar uma saudação aos queridos servidores. Fico muito satisfeito de estar neste final de tarde, nesta extinção, mas levo saudade. Muito obrigado".

Visualizações: