Começa segunda-feira, dia 22, a Semana Nacional de Execução Trabalhista

publicado 15/09/2014 13:40, modificado 15/09/2014 16:40

Com a participação do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais, em Belo Horizonte e no interior, toda a Justiça do Trabalho do país estará mobilizada de 22 a 26 de setembro próximo, período em que será realizada a 4ª Semana Nacional de Execução Trabalhista, com o objetivo de incentivar a finalização dos processos trabalhistas, mediante a execução das sentenças já proferidas, seja leiloando os bens penhorados nas ações, seja fechando acordos entre empregadores e empregados.

Durante a semana, que tem a adesão das Varas do Trabalho, dos Tribunais Regionais e do Tribunal Superior do Trabalho, o que se espera é a solução definitiva de um grande número de processos que já transitaram em julgado, mas nos quais os trabalhadores ainda não receberam o que lhes é devido. A principal atividade é a realização de audiências de conciliação, que reúnem credores e devedores visando ao pagamento de dívidas trabalhistas.

No TRT da 3ª Região, o início das audiências da Semana Nacional de Execução Trabalhista está marcado para as 8:30h na Central Permanente de Conciliação de 1º Grau, (Av. Augusto de Lima, 1.234, 17º Andar) e terá, em sua abertura, a presença de membros da administração, em especial da corregedora, desembargadora Denise Alves Horta, e do vice-corregedor, desembargador Luiz Ronan Neves Koury, como também, dos juízes Anna Carolina Marques Gontijo (coordenadora da central), Danilo Siqueira (diretor do Foro Trabalhista de Belo Horizonte) além dos juízes convocados André Vitor Araújo Chaves, Cláudio Luiz Yuki Fuzino, Renato de Paula Amado e Tiago dos Santos Pinto da Motta.

Durante a semana merece destaque a realização do Grande Leilão da Grande BH, a ser realizado no Círculo Militar, Av. Raja Gabaglia, 350, no dia 24, com a oferta de bens no valor total de mais de 60 milhões.

Vale conferir na página do TRT durante o período o executômetro , um painel eletrônico que exibirá constantemente os valores arrecadados, em nível regional e nacional, com leilões, acordos homologados e valores pagos aos reclamantes.

Numa iniciativa inédita na JT-MG, atuarão na mediação, os juízes aposentados Rinaldo Costa Lima, Josué Silva Abreu, Nanci de Melo e Silva e Carlos Alberto Bomfim.

Visualizações: