Exposição Trabalho & Cidadania já está aberta ao público

publicado 17/05/2013 10:25, modificado 04/08/2017 10:52

Inaugurada quarta-feira, dia 15 de maio, com a presença do presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Carlos Alberto Reis de Paula, a Exposição Trabalho & Cidadania, do TRT da 3ª Região, está aberta ao público desde ontem, dia 16, temporariamente das 13 às 18h, de segunda a sexta-feira.

Instalada no hall do edifício-sede do tribunal, na Av. Getúlio Vargas 225, Bairro Funcionários, em Belo Horizonte, a exposição retrata o trabalho no Brasil desde o descobrimento até os dias atuais e mostra a importância da Justiça do Trabalho na inserção social e na conquista da cidadania pelo trabalhador.

Exposição Trabalho & Cidadania já está aberta ao público (imagem 1)
Fotos: Leonardo Andrade

Distribuída em seis ambientes, nos dois primeiros a exposição mostra o contexto histórico de construção do significado de trabalho e cidadania no país; no terceiro, chamado "ala das profissões", um banheiro realça momentos do labor na construção civil, e a sala das costureiras leva a um jardim e ao "camarim dos trabalhadores", onde o visitante se depara com roupas profissionais variadas e pode ver, na tela, o filme "Sons e Imagens do Trabalho", que exibe o quotidiano do trabalhador em diversas áreas, do serviço doméstico ao industrial.

O quarto ambiente é uma sala de audiências, considerado o ponto mais elevado da exposição, não pelos objetos museais que a ornamentam, mas sim por ser onde se concretiza o programa "Justiça & Cidadania" por meio das audiências simuladas, conduzidas por magistrados com a participação de até 35 alunos de escolas públicas e privadas, do ensino fundamental ao universitário, inclusive do EJA - Educação de Jovens e Adultos. Ainda na sala de audiências há uma TV de LED de 52 polegadas onde são reproduzidas imagens com áudio de audiências reais, tanto do processo físico quanto digital.

A exposição termina na "Sala da Cidadania", com acesso ao filme "Percepções acerca de Trabalho, Justiça e Cidadania" e também a uma montagem eletrônica de pintores brasileiros que espelham o trabalho em suas obras. Ainda neste ambiente, um totem multimídia veicula notícias institucionais e, na parede, os créditos, reconhecimento e agradecimento pelo trabalho físico e intelectual de todos na concepção e execução do projeto.

A partir de agosto do corrente ano, o Centro de Memória vai reabrir a agenda às escolas para inscrição de seus alunos no programa Justiça e Cidadania, mas as visitas já marcadas pela Escola Estadual Cândido Portinari (9º ano), para o dia 21 deste mês de maio, e pela Faculdade de Direito Newton Paiva (5º e 7º períodos), para o dia seguinte, ambas às 13 horas, estão confirmadíssimas. Depois da audiência simulada, os alunos assistem sessão de julgamento de uma das turmas do tribunal. (Walter Salles)

Acesse a Galeria de fotos da exposição

Visualizações: