PJe atinge 43 varas do trabalho na 3ª Região

publicado 20/09/2013 18:10, modificado 20/09/2013 21:10
PJe atinge 43 varas do trabalho na 3ª Região (imagem 1)
Fotos Madson Morais

Discursando para autoridades e advogados que prestigiaram hoje a solenidade de implantação do Processo Judicial Eletrônico pelo Cadastro de Liquidação e Execução na Vara do Trabalho de Guaxupé, o titular da vara, juiz Cláudio Roberto Carneiro de Castro (na foto com a presidente do TRT, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias e o presidente da Subseção de Guaxupé da OAB/MG, Marco Antônio Lages), destacou a irreversibilidade da virtualização processual que ocorre num momento diferenciado da sociedade, que está cada vez mais digital. Neste contexto, objurgar a implantação do PJe-JT é tarefa inútil . Segundo ele, fruto de projeto da Justiça do Trabalho, cujas funcionalidades estão sendo desenvolvidas em parceria com o Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Tribunal Superior do Trabalho e 24 TRTs, o PJe, novo, uno e nacional é um sistema eletrônico criado pela e para a Justiça do Trabalho. Uno porque é padronizado nos órgãos da JT e nacional porque está sendo implantado além de em todos os TRTs também no TST.

Considerado para o juiz uma obra em construção, em evolução desde a sua implantação, para o titular da Vara de Guaxupé o PJe precisa ser revisto em alguns aspectos: ele ainda não é acessível para as pessoas com deficiência visual. Usando números do Cadastro Nacional de Advogados, o juiz Cláudio Roberto Carneiro de Castro afirmou que além de servidores do judiciário, há no país 1.149 advogados deficientes visuais impedidos do pleno exercício profissional no sistema do PJe-JT.

Passada a crítica, ele finalizou exortando todos a ter paciência e boa vontade porque o PJe-JT, talvez seja a mais impactante transformação da história da Justiça do Trabalho brasileira .

PJe atinge 43 varas do trabalho na 3ª Região (imagem 2)

Também na solenidade, a presidente do TRT, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias (na foto com a servidora Mariana Pereira Mundin), em sua manifestação justificou a implantação do PJe porque vivemos tempos de mudança e porque a Justiça do Trabalho continua fiel à sua tradição de sempre atuar na vanguarda. Apesar de reconhecer que ele é um desafio, ela ressalta que o processo eletrônico entre outras vantagens vai reduzir a burocracia e os custos da atividade-fim, além de proporcionar outro benefício inigualável que é o acesso rápido e pleno ao processo, 24 horas por dia, sem falar das vantagens verificadas nos aspectos ecológicos envolvidos na operação .

Presentes ainda à solenidade além dos já citados, o prefeito municipal de Guaxupé, Jarbas Corrêa Filho; o juiz do trabalho Jairo Vianna Ramos (titular da vara por 19 anos); o defensor público do município Augusto de Matos Oliveira, o promotor de justiça Cláudio Gonçalves Marins e o juiz criminal Marcos Irany da Conceição. Eliel Negromonte Filho, secretário-geral da Presidência; servidores do foro trabalhista de Guaxupé, advogados da região e a comunidade local. (Divina Dias)

PJe atinge 43 varas do trabalho na 3ª Região (imagem 3)
O diretor da Vara do Trabalho de Guaxupé, Mauro Sérgio da Silva e juíza do trabalho substituta Anna Carolina Marques Gontijo, integrante do grupo de treinamento para o PJe-JT do TRT da 3ª Região, fazem o primeiro cadastramento pelo sistema no módulo de liquidação e execução na vara do município
PJe atinge 43 varas do trabalho na 3ª Região (imagem 4)
Presidente Deoclecia Amorelli Dias, juízes e servidores da VT

Visualizações: