Presidente do TRT-MG entrega ao presidente do TST lista de nomes para dez cargos de desembargador

publicado 07/11/2014 13:12, modificado 07/11/2014 15:12
Presidente do TRT-MG entrega ao presidente do TST lista de nomes para dez cargos de desembargador (imagem 1)

Em audiência realizada na tarde de terça-feira desta semana, a presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais, desembargadora Maria Laura Franco Lima de Faria, entregou em mãos ao presidente do Tribunal Superior do Trabalho - TST, ministro Antonio José de Barros Levenhagen, as listas com os nomes escolhidos pelo Pleno para o preenchimento de dez cargos de desembargador neste Tribunal. Dentre os cargos, nove serão preenchidos em decorrência da promoção, por antiguidade e merecimento, de juízes titulares, e um é relativo ao Quinto Constitucional indicado pela OAB-MG.

Ao receber as listas, o ministro Barros Levenhagen, já ciente da carência do quadro de magistrados de 2ª Instância no Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais, assegurou à desembargadora Maria Laura Franco Lima de Faria que fará todo empenho para agilizar o processo de nomeação dos novos desembargadores, que é uma prerrogativa da presidente da República, Dilma Rousseff.

Livro

Também, no mesmo dia da audiência, a presidente do TRT-MG participou do lançamento, no TST, do livro "Conciliação Judicial Individual e Coletiva e Formas Extrajudiciais de Solução dos Conflitos Trabalhistas", uma homenagem ao presidente do TST. "A obra vem contribuir para que os trabalhadores e empregadores encontrem um caminho rápido para a solução de seus interesses", destacou a ministra Maria de Assis Calsing durante o evento.

O livro foi organizado pelas magistradas Adriana Freire Pimenta e Ana Paula Lockmann, respectivamente, dos TRTs de Minas Gerais (3ª Região) e de Campinas (15ª Região). Ambas estão, no momento, atuando no TST; a juíza do trabalho Adriana como juíza auxiliar da Presidência e a desembargadora Ana Paula como Coordenadora Nacional do Sistema do PJe-JT. "Elas escolheram muito bem o tema Conciliação . A conciliação é a forma mais expressiva da atividade judicial. Estou muito feliz com essa homenagem", comentou o presidente do TST, ministro Barros Levenhagen.

O texto traz diversas versões e opiniões sobre a conciliação processual, individual e coletiva, incluindo o papel dos sindicatos, acordos em ações coletivas, função do Ministério Público e dos advogados. Também aborda institutos como a arbitragem e a mediação, relacionando, em todos os casos, doutrina e prática.

Fonte: Paula Andrade/TST

Visualizações: