Presidente do TST recebe condecoração em BH

publicado 16/06/2014 06:14, modificado 16/06/2014 09:14

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) promoveu, na última sexta-feira, cerimônia para entrega da "Medalha de Mérito Desembargador Ruy Gouthier Vilhena". O evento, que ocorre anualmente, contou neste ano com a presença do presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Antônio Jose de Barros Levenhagen, que foi homenageado com uma das "Condecorações Especiais". A mesma distinção foi conferida ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, que não pôde estar presente, e aos membros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministros Arnaldo Esteves Lima, Sebastião Alves dos Reis Júnior e Assusete Dumont Reis Magalhães.

Presidente do TST recebe condecoração em BH (imagem 1)

A solenidade para entrega foi prestigiada pela presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais, desembargadora Maria Laura Franco Lima de Faria, que compartilhou a mesa junto aos agraciados com a "Condecoração Especial"; pelo presidente do TJMG, desembargador Joaquim Herculano Rodrigues; pelo Corregedor-Geral de Justiça no estado e patrono da cerimônia, desembargador Luiz Audebert Delage Filho; pelo primeiro vice-presidente do TJMG, desembargador José Tarcízio de Almeida Melo; pelo presidente do Tribunal de Justiça Militar do estado, juiz Sócrates Edgard dos Anjos; pelo representante da Assembleia Legislativa, deputado estadual Agostinho Patrus Filho (PV); e pelo representante da Câmara de Vereadores da capital, Vereador Edvaldo Piccinini Teixeira (PSB).

O evento aconteceu no Salão do 1º Tribunal do Júri, no Fórum Lafayette da Justiça Estadual, em Belo Horizonte. Criada em 1986, a homenagem tem o objetivo de agraciar pessoas que tenham prestado relevantes serviços à Justiça Estadual de primeira instância em Minas Gerais e à Corregedoria-Geral de Justiça do estado. Além dos agraciados com a "Condecoração Especial", outras noventa e três personalidades receberam a medalha.

Antes do início da solenidade, o presidente do TST comentou a satisfação em receber a homenagem e atribuiu a condecoração à sua trajetória, que inclui a passagem pelos cargos de promotor e juiz em Minas Gerais, mas disse receber a medalha como uma distinção à instituição que preside. Ao avaliar o papel do TRT no estado, o ministro disse nunca ter recebido nenhuma reclamação da Corte mineira quando atuou como Corregedor Geral da Justiça do Trabalho. Ele também lembrou que, em correição por ele realizada, houve apenas elogios, pois a instituição estava absolutamente em dia. O presidente do TST defendeu uma atuação do Judiciário que leve em consideração deveres dos empregados e a função social das empresas, avaliando consequências econômico-sociais de suas decisões.

Em fala proferida na abertura da cerimônia, o Corregedor-Geral de Justiça e patrono da solenidade, desembargador Audebert Delage, se referiu, entre outros assuntos, aos méritos dos homenageados e às características do mineiro que, segundo ele, é "idealista prático, otimista através do pessimismo", "não tolera tiranias" e adota, como filosofia, a cordialidade universal.

O presidente do TJMG falou da importância do amor para a carreira pois, de acordo com as suas palavras, "só pode fazer o bem, quem o faz com o coração". Ele também tratou do crescimento da demanda na Justiça Estadual, onde tramitam mais de seis milhões de processos; números que causam inquietação mas que, segundo ele, "comprovam que o cidadão mineiro acredita na Justiça".

Em nome dos agraciados, a desembargadora Cláudia Regina Guedes Maia, do TJMG, associou a magistratura a um sacerdócio que se exerce 24 horas por dia. Para ela, a profissão exige um sacrifício familiar que não respeita fins de semana ou feriados. (David Landau/fotos Madson Morais)

Presidente do TST recebe condecoração em BH (imagem 2)
Ministro Antônio Jose de Barros Levenhagen e desembargadora Maria Laura Franco Lima de Faria
Quarta tem leilão da JT em Belo Horizonte (imagem 2)

Visualizações: