Segurança no calendário

publicado 25/01/2013 16:35, modificado 25/01/2013 18:35
Semana de prevenção de acidentes de trabalho é encerrada em Vespasiano (imagem 1)

A Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig, parceira da Justiça do Trabalho no Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho - Trabalho Seguro, deu importante destaque ao tema no mês de janeiro do seu calendário deste ano de 2013. Além da arte ilustrativa de situações de risco, a página contém recomendação de uso dos EPIs e EPCs, de análise e controle de riscos antes do início da tarefa, e orientação sobre o perigo das escadas de mão nas proximidades de portas e áreas de circulação, bem como a respeito da importância de sinalização dos locais de risco.

Essa iniciativa da Cemig pelo Trabalho Seguro não é a primeira. Pelo contrário, ela já leva mensagens do Programa a aproximadamente 28 milhões de pessoas de Minas por meio da conta de consumo de energia. Também tem distribuído cartaz, com orientações de segurança, para instituições de ensino, ONGs, associações de bairro, lojas de material elétrico e de construção, entre outros. A Companhia ainda deverá reforçar a campanha em Minas com vídeos institucionais e folders eletrônicos disponibilizados em seu portal, além de e-mails enviados aos usuários informando, por exemplo, interrupção programada de energia. A Cemig também participou, juntamente com magistrados e servidores do TRT-MG, de palestras para estudantes dos ensinos médio e fundamental das escolas públicas do estado, oportunidades em que houve apresentação de slides e vídeos, distribuição de cartilhas, revistas em quadrinhos, palavras cruzadas e outros materiais educativos.

Trabalho Seguro

O programa é uma iniciativa do TST e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), em parceria com diversas instituições públicas e privadas, com o objetivo de formular e executar projetos e ações nacionais voltados à prevenção de acidentes de trabalho.

O projeto foi criado em 2011, pelo TST e CSJT, em decorrência do grande número de acidentes de trabalho registrados pelo Ministério da Previdência Social. No TST, cerca de 20% dos processos julgados anualmente têm pedidos de indenizações decorrentes de doenças ocupacionais ou acidentes de trabalho.

São gestores regionais do programa em Minas, o desembargador Anemar Pereira Amaral e o juiz Eduardo Aurélio Pereira Ferri. (Walter Salles)

Visualizações: