Você está aqui: Início / Notícias / Comunicação / Notícias Institucionais / Importadas: 2013 a 2014 / Tranquilidade no primeiro dia de funcionamento dos detectores de metal na JT

Tranquilidade no primeiro dia de funcionamento dos detectores de metal na JT

publicado 17/06/2013 09:37, modificado 17/06/2013 12:37

O primeiro dia de funcionamento da Justiça do Trabalho em Minas, depois da instalação dos detectores de metal, foi tranqüilo em todas as unidades do Estado.

Tranquilidade no primeiro dia de funcionamento dos detectores de metal na JT (imagem 1)
Foto: Márcia Barroso

A maior preocupação, segundo o Cel. Paulo Márcio Diniz, assessor de Apoio Externo e Institucional do TRT da 3ª Região, era com o Fórum Trabalhista da Avenida Augusto de Lima, por onde circulam aproximadamente nove mil pessoas por dia. "Aqui, onde funciona a Primeira Instância, o fluxo de pessoas é maior por causa da concentração das varas de Belo Horizonte, instaladas também no anexo da rua Mato Grosso, mas organizamos tudo de forma que não houve tumulto e nem atraso para os usuários", disse o coronel.

Tranquilidade no primeiro dia de funcionamento dos detectores de metal na JT (imagem 2)
Foto: Márcia Barroso

O juiz Cleber Lúcio de Almeida, titular da 21ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte e coordenador geral do Singespa, considera importante a medida: "Atende à necessidade de maior segurança dos magistrados, servidores, advogados e usuários da Justiça do Trabalho".

Tranquilidade no primeiro dia de funcionamento dos detectores de metal na JT (imagem 3)
Foto: Márcia Barroso

Para os usuários não houve o menor problema. O auxiliar de impressão, Jeferson de Souza, considerou que o procedimento não causou atraso nem retenção na fila por causa do novo sistema de segurança. "Foi bem tranquilo. Eu estava preocupado com a mochila, mas foi bem ágil, foi bem legal", disse.

"Funcionou bem. Acho necessário e importante este tipo de medida, principalmente no Judiciário. Nos tempos de violência que nós vivemos, é bom para os jurisdicionados, funcionários, magistrados e as pessoas que acessam a Justiça", disse o advogado Luciano Pinto. Outro advogado, José de Antunes da Silveira também acredita que o portal é necessário nos dias atuais. "É muito bom. A criminalidade está grande. Então isso inibe um pouco. Eu acredito que seja para melhor".

Além de cumprir as normas previstas na Resolução nº 104, de 6/4/2010, do Conselho Nacional de Justiça - CNJ, a medida visa garantir a segurança dos usuários, servidores, advogados e magistrados. Apesar do grande movimento, neste primeiro dia de funcionamento dos detectores de metal, não foi registrada nenhuma apreensão de armas de fogo ou armas brancas.

O TRT está distribuindo, em todas as unidades da capital e do interior, folhetos explicativos com orientações e dicas de segurança sobre o controle de acesso pelo portal e conscientizando servidores e usuários sobre a importância de colaborarem com os agentes de segurança ao passar pelo detector de metais, instalado na porta de acesso dos prédios. (Márcia Barroso)

Visualizações:

Pesquisar

Pesquisa de notícias.

/ /  
/ /