TRT-MG está adiantado nas metas do Projeto Gestão por Competências instituído pelo CSJT

publicado 06/02/2014 18:06, modificado 06/02/2014 20:06
TRT-MG está adiantado nas metas do Projeto Gestão por Competências instituído pelo CSJT (imagem 1)
Foto: Leonardo Andrade

Na tarde desta quinta-feira, 6 de fevereiro, a administração da Justiça do Trabalho mineira recebeu os responsáveis pela implantação do Programa de Gestão de Competências, instituído pela Resolução 62/2011 do CSJT. A presidente da corte, desembargadora Maria Laura Franco Lima de Faria, e os outros quatro representantes da atual gestão, desembargadores José Murilo de Morais, Emília Facchini, Denise Alves Horta e Luiz Ronan Neves Koury, ouviram o relato do diretor da Secretaria de Desenvolvimento de Recursos Humanos (DSDRH/TRT-3), André Luiz Morais Mascarenhas, e da professora da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), Sônia Goulart, sobre as características do projeto e o transcurso da sua implantação no Regional mineiro.

De acordo com a professora da ENAP, o TRT-MG está adiantado no cronograma de metas definido pela resolução do CSJT. Ela explica que, a partir do processo de avaliação de gestores, a ideia é criar, num primeiro momento, uma cultura de competência no corpo gerencial. No projeto, avaliadores e avaliados têm a oportunidade de identificar deficiências, em termos de conhecimentos e habilidades, a serem desenvolvidas para melhorar o desempenho. Trata-se de um processo de qualificação voltado ao cumprimento dos objetivos estratégicos do Tribunal, os quais devem servir de norte para o trabalho dos gestores.

Dividido em várias fases, o primeiro ciclo do programa determina as competências que devem ser aprimoradas prioritariamente pela instituição - etapa já concluída - para depois avaliar aquelas que devam ser mais bem desenvolvidas especificamente por cada gestor - levantamento que será concluído em 2014. Junto aos avaliados, define-se um Plano de Desenvolvimento Individual que inclui uma série cursos, filmes, livros e textos.

Um segundo ciclo, a partir do segundo semestre do presente ano, incluirá a sensibilização dos magistrados, visando a qualificação para o papel de avaliadores.

A reunião para a apresentação do projeto também contou com a presença, pelo TRT-MG, do diretor-geral, Ricardo Oliveira Marques, da diretora da Secretaria de Gestão de Pessoas, Maria Cristina Gonçalves Discacciati, da diretora judiciária, Telma Lúcia Bretz Pereira, da diretora de Recursos Humanos da época do início da implantação do projeto, Maria Beatriz Abreu Rodrigues de Souza, e pela Consultoria SG Educ, da gerente do projeto, Simone Cavalcanti. (David Landau)

Visualizações: