CSJT divulga dados sobre arrecadação e despesa em resposta à notícia sobre custo da JT

publicado 19/01/2017 07:17, modificado 19/01/2017 09:17

Em resposta a publicação "Justiça do Trabalho custa mais que qualquer outra justiça no Brasil", divulgada originalmente na Coluna do jornalista Cláudio Humberto do Diário do Poder no dia 7 de janeiro e repercutida em outras mídias, o Conselho Superior da Justiça do Trabalho esclarece que as informações prestadas na matéria jornalística não condizem com a verdade.

De acordo com a publicação, a Justiça do Trabalho teve orçamento de R$ 18 bilhões, mas pagou pouco mais de R$ 8 bilhões em indenizações trabalhistas. Entretanto, o Relatório Geral da Justiça do Trabalho revela que, em 2015, a Justiça do Trabalho pagou mais de R$ 17 bilhões em direitos àqueles que ingressaram com a ação na Justiça do Trabalho. Também em 2015, a JT arrecadou aos cofres públicos quase R$ 3 bilhões, ou seja, um retorno de 16% das despesas deste ramo da Justiça, constituída por custas, taxas, recolhimentos previdenciários, entre outros.

O orçamento destinado à Justiça do Trabalho em 2017 representa uma conquista frente às dificuldades enfrentadas pelo grave corte orçamentário e da luta do presidente do CSJT, ministro Ives Gandra Martins Filho, para reestabelecer o orçamento e não prejudicar a sociedade que precisa da prestação jurisprudencial num cenário onde o desemprego no Brasil afeta mais de 13 milhões de pessoas. (Divisão de Comunicação do CSJT)

Visualizações: