TRT institui política de gestão de riscos

publicado 23/03/2017 10:45, modificado 23/03/2017 13:45

Com o objetivo de estabelecer princípios, diretrizes, competências e responsabilidades para a gestão de riscos, em conformidade com as melhores práticas adotadas no setor público, o TRT-MG institui a Política de Gestão Riscos por meio da Resolução GP.n.71 , publicada nesta quarta-feira, 22, no DEJT.

Segundo o gerente do projeto estratégico que deu origem à Resolução, Igor Jones, a prática a ser implementada permite maximizar resultados de eventos positivos e minimizar consequências de eventos negativos para a organização. Com isso, reduz-se o nível de incerteza e garantem-se previsões mais adequadas à realidade da organização.

O cronograma de implantação está a cargo do Comitê de Gestão de Riscos composto por gestores de diversas áreas, também criado com a resolução, e que tem como incumbência aprovar a matriz de riscos, fomentar práticas e estimular a cultura de gestão de riscos e acompanhar a sua implementação e execução nas diversas áreas do Tribunal.

A resolução ainda prevê a criação da Seção Escritório de Riscos, responsável por dar suporte aos proprietários de riscos e consolidar a situação dos riscos corporativos, a partir das informações coletadas nos planos de tratamento de riscos das unidades.

Antes da publicação da política, a Escola Judicial promoveu três cursos com gestores sobre o tema. Os primeiros, em outubro e novembro de 2016, ministrados pelo instrutor Joacir Machado, da empresa QSP, e o terceiro, pelo servidor Sandro Tomazele de Oliveira Lima, do TST. O instrutor do Tribunal Superior explicou que todas as atividades tem um risco inerente, muitas vezes não percebido por quem as executa. "A gente está preparado para pensar apenas na solução e, com a gestão de riscos, passa-se a ver, também, os problemas", disse ele.

A ideia de se implementar a Gestão de Riscos no Tribunal foi apresentada como projeto estratégico ao presidente da Casa, desembargador Júlio Bernardo do Carmo, no dia 7 de junho do ano passado.

O processo de gestão de riscos será detalhado na forma de um Manual de Gestão de Riscos, que deverá ser disponibilizado na página do Tribunal em, no máximo, 90 dias. O manual irá ajudar os proprietários de riscos a estabelecer as rotinas correlatas, além de apresentar a todos os magistrados e servidores o fluxo das informações e maneiras de operacionalizar a Gestão de Riscos no TRT-MG.

Visualizações: