Sem acordo, rodoviários e patrões voltam a se reunir na próxima terça-feira

publicado 31/03/2005 21:00, modificado 01/04/2005 00:00

Terminou sem acordo a Audiência de Conciliação e Instrução entre os Sindicatos dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte.  Esta foi a 3 ª audiência na Justiça do Trabalho com inicio às 18:00h e encerramento às 22:00h, desta quinta-feira.  Após várias discussões, o Juiz Instrutor, apresentou a seguinte proposta conciliatória alternativa:

1. Manutenção do salário atual para motoristas e cobradores e INPC integral do período para os demais empregados não contemplados pela redução de jornada;

2. Alteração da jornada de trabalho dos motoristas e cobradores, atualmente praticada de 6h e 40min, para 6 horas;

3. Concessão de intervalo de 15 a 40 minutos, não computados na jornada de trabalho, assegurados 15  minutos contínuos,  sendo que os 25 minutos restantes poderão ser fracionados ao longo da jornada;

4. Manutenção do plano de saúde conforme cláusula da CCT 2004/2005;

5. Manutenção do passe livre pelo prazo de 12 meses após o afastamento pelo INSS e também de 12 meses a partir desta data para os que já se encontram afastados;

6. Seguro de vida de acordo com a cláusula da CCT anterior, limitando-se o benefício apenas aos titulares;

7. manutenção do regime de dupla pegada;

8. Compensação das horas extras até o prazo de 30 dias;

9. abono de retorno de férias;

10. Vale-alimentação no período das férias aos motoristas e cobradores abrangidos pela redução de jornada, sendo que o valor passará a ser de R$ 7,30 (sete reais e trinta centavos);

11. manutenção das demais cláusulas e condições de trabalho constantes do instrumento normativo 2004/2005, com todos os direitos nele previstos.

Diante das negociações, o Juiz Instrutor, Sebastião Geraldo de Oliveira, considerou que houve avanços nas tentativas de conciliação com possibilidade de entendimento entre as partes e decidiu marcar nova audiência para a próxima semana.

As partes submeterão a proposta às suas respectivas Assembléias e informarão suas respostas na audiência marcada para o dia 05 de abril, terça-feira, às 17:30 horas no Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região, Av. Getúlio Vargas, 225, 8 º andar.

O Juiz Instrutor conclamou a categoria profissional, mais uma vez, a manter integralmente o serviço de transporte rodoviário, sem paralisação, operação lingüição ou estado de greve enquanto perdurarem as tentativas de conciliação intermediadas judicialmente, especialmente até a data designada para a audiência de continuação.

Visualizações: