Trabalho Seguro vai discutir violência no trabalho no biênio 2018/2020

publicado 26/06/2018 16:09, modificado 21/10/2018 11:22

As ações do Programa Trabalho Seguro, do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), serão pautadas, no biênio 2018-2020, pelo tema “Violência no trabalho: enfrentamento e superação”. Sensível à causa, o TRT-MG, que tem como gestora regional do programa a desembargadora Denise Alves Horta e como gestora representante do 1º Grau, a juíza Maria Raquel Ferraz Valentin, está programando ações para discutir o tema.

Em 17 de agosto será realizado o seminário Saúde e Segurança no Trabalho: Enfrentamentos e Superação de Violência, que será aberto pelo desembargador Sebastião Geraldo de Oliveira e encerrado pela ministra Delaíde Miranda Arantes, coordenadora nacional do Programa Trabalho Seguro. Com inscrições disponíveis em breve, serão disponibilizadas 150 vagas para participação de magistrados, servidores e interessados em contribuir com a discussão.

Aprovado pelo presidente do TST e do CSJT, ministro Brito Pereira, o tema foi escolhido para conscientizar a sociedade da importância de se combater práticas que ocorrem no ambiente do trabalho e que podem resultar em problemas físicos e psicológicos.

Para o desembargador do TRT-MG, Sebastião Geraldo de Oliveira, gestor nacional do Programa Trabalho Seguro, tal escolha se deu em virtude de o assunto violência ter se tornado uma das grandes preocupações no mercado de trabalho. "O volume de demandas na justiça sobre assédio moral, sexual, metas abusivas, trabalho escravo, infantil ou situações equivalentes mostram que é necessário criar a cultura da não-violência". Assim, justifica ele, a Justiça do Trabalho quer debater soluções com formadores de opinião, especialistas, psicólogos, médicos e psiquiatras.

Visualizações: