Você está aqui: Início / Notícias / Comunicação / Notícias Institucionais / Mais um desembargador se aposenta, e Pleno presta homenagem

Mais um desembargador se aposenta, e Pleno presta homenagem

publicado 10/06/2021 18:41, modificado 10/06/2021 20:14

O desembargador Cléber José de Freitas é o terceiro a se aposentar somente este ano. O pedido de sua aposentadoria foi aprovado em sessões telepresenciais do Tribunal Pleno e Órgão Especial realizadas na tarde desta quinta-feira (10). Antes dele, também pediram aposentadoria os desembargadores Emília Facchini, em março, e Márcio Ribeiro do Valle, em maio.

Para fazer a homenagem, em nome de todos os componentes do Pleno, ao colega que se aposenta, o presidente do TRT-MG, desembargador José Murilo de Morais, escolheu o desembargador Antônio Gomes de Vasconcelos, que exaltou a “grandeza, sensibilidade, profissionalismo, retidão e todo o seu compromisso ético, que sempre estiveram presentes nos mais de 30 anos em que Cléber José de Freitas exerceu a magistratura trabalhista”.

Ele ingressou no cargo de juiz substituto em 1991, por concurso público, e foi promovido em 1994 a juiz presidente de junta de conciliação e julgamento. Presidiu as JCJs de Januária, 2ª de Montes Claros, 1ª, 3ª e 4ª de Coronel Fabriciano, 1ª de Congonhas e 1ª de Sete Lagoas, além juiz titular da 3ª Vara do Trabalho de Sete Lagoas. Em 2020 foi promovido a desembargador pelo critério de antiguidade.

Ao homenagear o colega que se aposenta, o desembargador Antônio Gomes de Vasconcelos disse que a passagem de Cléber José de Freitas pela Justiça do Trabalho em Minas Gerais foi imprescindível, e que o magistrado deixará saudades. “A sua lealdade, companheirismo e zelo por quem o cerca não se aposentarão. Leve com você a nossa consideração e reconhecimento pelo trabalho prestado à sociedade”, desejou.

Emocionado, o desembargador Cléber Freitas disse ser um presente receber a homenagem. Para ele, foi uma honra ter exercido a magistratura trabalhista. “Busquei sempre honrar a toga que vesti, porque, para mim, essa toga é coletiva. Se eu sujo a minha toga, eu deixo sujar a toga de toda a magistratura”, afirmou.

WhatsApp_Image_2021_06_10_at_17.06.39.jpeg

Mensagens de familiares e servidores que trabalharam com o desembargador Cléber José de Freitas foram lidas na homenagem

Durante a sessão desta tarde, ainda foi aprovada a remoção da desembargadora Maria Lúcia Cardoso de Magalhães, que sai da 2ª Seção Especializada de Dissídios Individuais e vai para a Seção Especializada de Dissídios Coletivos.

Também foram referendadas as aposentadorias das servidoras Maria Aparecida de Araújo Melo e Norma da Conceição Alves.

Visualizações:

Pesquisar

Pesquisa de notícias.

/ /  
/ /