Mais de 60% dos objetivos estratégicos do TRT alcançaram meta em 2017

publicado 20/03/2018 16:35, modificado 21/10/2018 10:53

550px_2018_0319_RAE_LA.jpeg
Foto: Leonardo Andrade

Foram apresentadas na primeira Reunião de Análise Estratégica (RAE) do ano, que aconteceu nesta segunda-feira (19), os resultados de 2017 da Gestão Estratégica do TRT-MG. O percentual de objetivos que tiveram as metas relacionadas alcançadas foi de 64%, sendo que em 14% as metas foram parcialmente alcançadas e em 22% não foram alcançadas. Ainda assim, o desempenho é superior ao de 2016, cujos valores atingiram 29%, 21% e 50%, respectivamente.

Na sequência da reunião, também foi apresentada a situação dos indicadores estratégicos, destacando que 67% tiveram suas metas cumpridas, 9% ficaram com as metas próximas dos valores estipulados para cumprimento, 19% dos indicadores não tiveram suas metas cumpridas e 5% ficaram sem aferição, por impossibilidade de medição.

Mereceu atenção, ainda, o desempenho das metas nacionais, sendo que a apuração demonstra que o Índice de Processos Julgados (IPJ), o Índice de Processos Antigos (IPA), o Índice de Execução (IE), o Índice de Ações Coletivas Julgadas (IACJ) e o Índice de Redução do Acervo dos Maiores Litigantes (IRA) apresentaram resultados satisfatórios. Já o Índice de Conciliação na Fase de Conhecimento (ICONC) apresentou desempenho abaixo do previsto, com percentual de cumprimento em 90,67%. O Índice de Execução Orçamentária (IEOD) apresentou um desempenho de 82,73%.

O Tempo Médio de Duração do Processo ampliou de 141 dias em 2015 para 170 dias em 2017, no 1º grau; e 160 dias em 2015 para 199 em 2017, no 2º grau. Acrescenta-se que não houve aferição para Igov, e que para IGov Pessoas e IGov TI utilizou-se, para 2017, a aferição de 2016 e as metas foram consideradas cumpridas.

Quanto ao andamento da execução dos projetos estratégicos até 31 de dezembro passado, os dados mostram que 34,04% dos projetos estavam em andamento, sem entraves; 6,38%, com problemas pontuais; 10,64% dos projetos apresentavam algum tipo de problema mais grave; 36,17% dos projetos foram encerrados e 12,77 não foram iniciados ou estavam suspensos.

Presentes à reunião, além dos membros do grupo estratégico, os juízes Glauco Rodrigues Becho, juiz auxiliar da Presidência, e Wilméia da Costa Benevides, diretora do Foro da JT de BH.

Visualizações: