Exposição sobre Justiça do Trabalho é aberta ao público em Nova Lima

publicado 16/08/2017 18:19, modificado 21/10/2018 10:54

720x464_2017_0816_NovaLima_Expo_JT_76anos_LAinterna.jpg

Fotos: Leonardo Andrade

O público de Nova Lima pode conferir, a partir desta quarta-feira (16), a exposição “Justiça do Trabalho: 76 anos de História”, no saguão do Foro Trabalhista da cidade, na rua Melo Viana, 277, no centro. O Coral Acordos e Acordes inaugurou a exposição e apresentou quatro músicas, como cio da terra, de Chico Buarque e Milton Nascimento.

O diretor do Foro Trabalhista de Nova Lima, Mauro César Silva, deu as boas vindas e afirmou que é um contentamento muito grande ver essa iniciativa. “Precisamos preservar a nossa memória. A história da Justiça do Trabalho é contada por meio do seu rico acervo. Todos vão poder ter acesso a essa exposição e ver o quanto a Justiça do Trabalho evoluiu e tem avançado. Que todos os visitantes possam aproveitar a exposição”, destacou.

O juiz titular da 2ª Vara do Trabalho de Nova Lima, Vicente de Paula Maciel Júnior, frisou que não existe uma instituição sem memória. “A história da Justiça do Trabalho é fundamental, bem como sua importância, independente dos ataques e cortes sofridos recentemente. Em toda a sociedade civilizada existe o Direito do Trabalho”, afirmou. Ele ainda agradeceu a todos que foram prestigiar a abertura e que fizeram e ainda fazem a história da Justiça do Trabalho mineira.

A servidora do Foro Trabalhista de Nova Lima, Marlene de Oliveira Damas, ficou emocionada ao relembrar os primórdios da Justiça Trabalhista. Ela acompanhou a transição da datilografia para o computador e depois para o processo judicial eletrônico. “Inclusive há um colega nosso daqui da cidade que aparece em um banner da exposição, o Dilson Martins do Carmo, que viveu também toda essa mudança. Muito interessante fazer parte dessa trajetória”.

450x527_2017_0816_NovaLima_Expo_JT_76anos_LAinterna2.jpg

 Servidora do Foro Trabalhista de Nova Lima, Marlene de Oliveira Damas.

Permanência 

A exposição itinerante permanece na cidade até o dia 30 de agosto e é composta de 11 banners. Um deles se refere ao selo memória do mundo da Unesco que foi dado ao TRT-MG, em função do acervo de processos trabalhistas sobre doenças ocupacionais decorrentes da mineração em Nova Lima. 

Com o objetivo de ser itinerante, a exposição iniciou um percurso na capital, passa agora por Nova Lima e depois segue por cidades do interior. O público que visitar a exposição terá a oportunidade de conhecer a história da Justiça do Trabalho e o acervo histórico da instituição.

 

Acesse a GALERIA DE FOTOS clicando AQUI.

Visualizações:

Seção de Imprensa imprensa [arroba] trt3.jus.br