Acordos do Itaú Unibanco no TRT aumentam mais de 100% em um ano

publicado 29/11/2017 13:12, modificado 21/10/2018 10:55

720px_2017_1128_SemanaConcliacaoItau_LA.jpg
Advogados do Itaú Unibanco durante visita ao desembargador Ricardo Mohallem - Foto: Leonardo Andrade
 

Acordos fechados pelo Itaú Unibanco S.A. no TRT-MG entre janeiro e outubro deste ano aumentaram 116% em relação ao mesmo período de 2016. Essa taxa deve ficar ainda maior, já que em todo o ano passado foram feitas 400 conciliações em processos envolvendo a empresa e, este ano, só até outubro, já haviam sido realizadas 580. Além dos acordos, os valores pagos aos reclamantes também cresceram 158% no período.

Esses números fazem parte de um relatório entregue ao 1º vice-presidente do TRT-MG, desembargador Ricardo Mohallem, pelos advogados do banco Carolina Feitosa, Diego Gonçalves e Rafael Chiarelo, na tarde desta terça-feira (28). Segundo os representantes do Itaú, esses números só foram alcançados devido a uma parceria feita com os Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) de 1º e 2º graus do Tribunal, que são coordenados pelo magistrado.

Nessa parceria, os advogados do reclamado selecionam processos em que há chance de conciliação e entram em contato com os Cejusc. Os Centros designam dia e horário mais adequados para a audiência, preparam a estrutura necessária e disponibilizam um conciliador para conduzir a negociação. Conforme disseram os representantes do Itaú, a parceria reforça a política de acordo pré-sentença dentro da empresa.

O desembargador Ricardo Mohallem avaliou como “muito positivo” o resultado apresentado. Ele explicou que a iniciativa, pautada no diálogo e na transparência, fez diminuir a resistência que os advogados das partes reclamantes tinham em buscar uma conciliação com o banco. “Para que o acordo seja satisfatório, todos os três atores do processo (reclamado, reclamante e tribunal) devem atuar juntos, e é isso que estamos fazendo”, comemorou.

Seguindo a mesma linha, o advogado Diego Gonçalves creditou o sucesso da parceria ao envolvimento das três partes que compõem o processo em busca da conciliação. “Com reclamado e reclamante mais dispostos a conciliar e com todo o apoio e estrutura do Tribunal, as negociações ficam muito mais fáceis. Acredito que essa trajetória que vem sendo trilhada desde 2016 deve ser cada vez mais intensificada”, disse.

Prova disso é que a empresa inscreveu em torno de 100 processos para serem colocados em pauta no TRT-MG durante a Semana Nacional de Conciliação, que acontece entre 27 de novembro e 1º de dezembro.

Visualizações: