Você está aqui: Início / Notícias / Comunicação / Notícias Institucionais / Pelo segundo ano consecutivo, Semana Formativa de Magistrados do TRT-MG é realizada em ambiente virtual

Pelo segundo ano consecutivo, Semana Formativa de Magistrados do TRT-MG é realizada em ambiente virtual

publicado 06/10/2021 14:58, modificado 06/10/2021 16:45

Cerca de 300 desembargadores e juízes da Justiça do Trabalho em Minas Gerais estão reunidos, durante toda esta semana, para a 4ª Semana Formativa de Magistrados do TRT-MG. A exemplo do que aconteceu em 2020, este ano o evento também é realizado totalmente em ambiente virtual, devido aos protocolos de combate à pandemia da Covid-19.

Promovida pela Escola Judicial do Tribunal, a atividade de capacitação tem em sua programação cursos e palestras sobre importantes temas, como gravação e marcação de audiências telepresenciais, produção de provas por meios digitais, relacionamento com a mídia e uso das redes sociais, inclusão da pessoa com deficiência no trabalho, questões de gênero, diversidade e trabalho.

De acordo com a desembargadora Camilla Guimarães Pereira Zeidler, 2ª vice-presidente do TRT-MG e diretora da Escola Judicial, a 4ª Semana Formativa está sendo surpreendente, com a participação ativa da quase totalidade dos juízes de 1º grau. Segundo ela, os assuntos desta edição estão muito atuais e vão desde a atividade do magistrado no modelo semipresencial de trabalho até a relação dos juízes com as mídias sociais. “O uso da tecnologia veio para ficar e se instalou de forma muito rápida desde o início da pandemia. A Justiça do Trabalho não pode deixar de estar à frente nesse quesito”, afirmou.

A desembargadora destaca ainda tópicos como a produção de provas em meios digitais, que promete revolucionar a instrução no processo trabalhista, a inclusão das pessoas com deficiência e as questões de gênero e diversidade no trabalho. “A seleção de temas para a 4ª Semana Formativa demonstra os nossos esforços na atualização em temas caros à sociedade, a fim de oferecer a ela a melhor prestação jurisdicional de que somos capazes”, apontou.

Visualizações:

Pesquisar

Pesquisa de notícias.

/ /  
/ /