TRT-MG recebe Selo Diamante, destaque máximo do Prêmio Justiça em Números do CNJ

publicado 04/12/2018 14:00, modificado 06/12/2018 11:32

800px_Selo_Diamante_CNJ.jpg

Desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal, 1º vice-presidente do TRT-MG, recebe prêmio do presidente do CNJ, ministro Dias Tofolli - Foto: CNJ

 

Durante o XII Encontro Nacional do Poder Judiciário, que acontece nesta segunda (3) e terça-feira (4), em Foz do Iguaçu/PR, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) premiou o TRT-MG com o Selo Diamante, categoria máxima do Prêmio Justiça em Números. O destaque é dado pelo CNJ aos tribunais que mais investem na excelência da produção, gestão, organização e disseminação de suas informações administrativas e processuais. Somente outros três tribunais receberam o mesmo premiação: Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região (AM/RR). O Prêmio foi entregue ao desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal, 1º vice-presidente, que representou o presidente do TRT-MG, desembargador Marcus Moura Ferreira. Também participaram do Encontro o vice-corregedor do TRT-MG, desembargador Fernando Rios Neto e a secretária de Gestão Estratégica, Sandra Pimentel Mendes.

Criado em 2014, com a ideia de permitir que o Poder Judiciário se conhecesse pela remessa de dados enviados pelos diversos tribunais do país ao CNJ, o Selo Justiça em Números destacou ainda, nesta edição de 2018, 30 tribunais na categoria ouro, 42 na prata e mais 13 com a categoria bronze.

Além do requisito básico de encaminhamento adequado das informações, também foram avaliados o nível de informatização do tribunal, o uso de relatórios estatísticos para o planejamento estratégico e o cumprimento de resoluções do CNJ alinhadas à gestão da informação.

Entre as exigências para recebimento do Selo Justiça em Números está ainda a implantação de núcleos socioambientais, conforme previsto na Resolução CNJ n. 201, de 2015, que determina aos órgãos do Poder Judiciário a implementação do Plano de Logística Sustentável (PLS) para reduzir o impacto ambiental de suas atividades.

Presente ao evento, do qual participam representantes de 91 tribunais brasileiros, totalizando mais de 500 pessoas, o presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, destacou que esta é uma oportunidade para discutir os desafios e o aperfeiçoamento do Poder Judiciário. “Nós estamos aqui reunidos mais uma vez não só para debater as metas para os próximos dois anos (2019-2020), mas também para discutir melhorias para o sistema de Justiça. A sociedade espera muito do Poder Judiciário e tenho certeza de que, nestes dois dias, iremos avançar muito em busca de um futuro melhor”. (Com informações do CNJ)

Visualizações:

Seção de Imprensa imprensa [arroba] trt3.jus.br