Comitê de saúde do TRT realiza primeira reunião

publicado 18/04/2016 15:50, modificado 18/04/2016 18:50
Comitê de saúde do TRT realiza primeira reunião (imagem 1)
Foto: Madson Morais

O Comitê Gestor Local de Atenção Integral à Saúde, criado recentemente para implementar e gerir a Política de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores no âmbito do TRT3, reuniu-se pela primeira vez na última quarta-feira (13). O encontro serviu para estabelecer diretrizes iniciais de atuação do comitê.

Uma dessas diretrizes é dar continuidade, com mais eficiência, a projetos já em desenvolvimento no Tribunal, como o "PJe com Saúde", o "Estresse no Trabalho" e o "Pausar para não Parar", além de iniciativas para ampliar a adesão aos exames periódicos médico e odontológico. Ficou definido também que o comitê fará levantamento de dados para a implementação de ações voltadas para a promoção, prevenção e vigilância em saúde. Um cronograma para essas atividades será apresentado na próxima reunião, que provavelmente acontecerá em maio.

Estiveram presentes no encontro a coordenadora do comitê, desembargadora Denise Alves Horta, e os seus demais membros: o juiz Rodrigo Ribeiro Bueno, a diretora de Gestão de Pessoas Maria Cristina Gonçalves Discacciati, o secretário de Saúde Geraldo Mendes Diniz e a secretária de Gestão Estratégica Sandra Pimentel Mendes. Além deles, também participaram o chefe da Seção de Assistência Médica Gustavo Veloso, o chefe da Seção de Saúde Ocupacional Gustavo Silva e a assessora da Secretaria de Saúde Raquel Aguiar.

Criado pela Portaria GP 173/2016 , o Comitê Gestor Local de Atenção Integral à Saúde foi previsto pela Resolução 207/2015 do CNJ , que instituiu a Política de Atenção Integral à Saúde de Magistrados e Servidores do Poder Judiciário. Entre as suas atribuições estão fomentar programas, projetos e ações; promover reuniões, encontros e eventos em cooperação com as unidades de saúde; e auxiliar a administração do Tribunal no planejamento orçamentário da área de saúde. Para cumprir esse objetivo o comitê atuará em interlocução com o CNJ, a Rede de Atenção Integral à Saúde, o Comitê Gestor Nacional, os Comitês Gestores Locais e instituições parceiras, e terá a incumbência de analisar e divulgar os resultados alcançados. (Samuel Almeida)

Visualizações: