Dissídio da Arcelormittal terá audiência dia 13

publicado 02/06/2016 12:38, modificado 02/06/2016 15:38

Em audiência de Dissídio Coletivo realizada na manhã desta quarta-feira (2), a empresa Arcelormittal instalada em João Monlevade e representantes dos metalúrgicos por ela contratados não chegaram a um acordo. A sessão foi presidida pelo 1º vice-presidente do TRT-3, desembargador Ricardo Mohallem.

O sindicato da categoria propôs reposição salarial de 7% mais R$ 120, alegando que os trabalhadores não poderiam suportar reajuste inferior à inflação medida pelo INPC. A empresa considerou a proposta inviável, argumentando que os índices apresentados seriam inviáveis no atual cenário econômico.

Na primeira audiência da ação que tramita no TRT-3, as partes acordaram que a Arcelormittal entregaria dados da produção, da folha de pagamento e da receita para o Sindmon-Metal, sindicato da categoria, compromisso que foi atendido pela empresa. A expectativa era que, com o compartilhamento dessas informações, pudesse ser alcançado um acordo antes da audiência marcada para esta quarta-feira.

A ação de Dissídio Coletivo terá continuidade com nova audiência, que será realizada no dia 13 de junho próximo. Até essa data, a empresa e os trabalhadores continuarão dialogando em busca de uma saída negociada. (David Landau)

Visualizações: