Escola Judicial do TRT-MG tem novas instalações

publicado 17/06/2009 09:42, modificado 17/06/2009 12:42

Foram inauguradas, nessa terça-feira, dia 16, as novas instalações da Escola Judicial do TRT da 3ª Região, em Belo Horizonte, na rua Goitacases, 1.475.

Escola Judicial do TRT-MG tem novas instalações (imagem 1)
(fotos: Leonardo Andrade)

Durante a solenidade, foi lançada a Revista nº 77 do TRT da 3ª Região, e exibido um vídeo comemorativo dos 20 anos da Escola Judicial. A orquestra Jovem de Contagem abriu o evento, com uma brilhante apresentação. O grupo integra uma organização não governamental, que atua junto à comunidade de baixa renda, desenvolvendo processo formativo entre crianças, adolescentes e jovens. O padre Sébastien Kiwonghi Bizawu realizou a benção das novas instalações.

Escola Judicial do TRT-MG tem novas instalações (imagem 2)

Estiveram presentes os desembargadores Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, vice-presidente judicial do TRT-MG, Maria Lúcia Cardoso de Magalhães, vice-presidente administrativo, Eduardo Augusto Lobato, corregedor, Antônio Álvares da Silva, ouvidor e decano da Justiça do Trabalho, os desembargadores, ex-diretores da Escola, José Murilo de Morais e José Roberto Freire Pimenta, os conselheiros, juízes Graça Borges de Freitas, coordenadora acadêmica da Escola; Fernando Luiz Gonçalves Rios Neto e Adriana Goulart de Sena. O juiz João Bosco de Barcelos Coura representou a Amatra3. A solenidade contou ainda com a presença do diretor-geral do TRT, Luís Paulo Garcia Faleiro e do secretário-geral da presidência, Guilherme Augusto de Araújo.

Escola pioneira

O presidente do TRT, desembargador Paulo Roberto Sifuentes Costa, lembrou que a criação da Escola, há 20 anos, foi uma iniciativa pioneira no âmbito da Justiça do Trabalho em todo o país, e atualmente, continua nessa posição, pois manteve constante aperfeiçoamento do trabalho, na busca de uma melhor formação para os magistrados e servidores da instituição. “Em sintonia com o desenvolvimento do País e das instituições jurídicas, o campo de atuação original da Escola foi-se estendendo. Em 2001, para enfrentar os desafios impostos pelas transformações da sociedade contemporânea, a Escola foi reestruturada – sua administração foi descentralizada e suas atribuições ampliadas”, destacou o presidente.

Revista

De acordo com o presidente, o novo espaço, no 15º e 16º andares do prédio, é adequado para acolher com conveniência os setores, como a Secretaria, a Biblioteca Juiz Osiris Rocha, o Departamento de Revista, e o Centro de Memória além das salas de treinamento e multimeios. Ele destacou ainda a Revista do TRT, que lançou a edição nº 77, como “importante repositório oficial da jurisprudência, meticulosamente preparada pela Escola Judicial ”.

Referência didático-pedagógica

Nas palavras do diretor da Escola Judicial, desembargador Luiz Otávio Linhares Renault, a Escola vangloria-se de ser referência didático-pedagógica, pois as inúmeras atividades desenvolvidas em prol da formação e do aperfeiçoamento dos magistrados do trabalho a inseriu no rol das grandes Escolas da magistratura em âmbito estadual, nacional e internacional. Ele agradeceu o presidente do TRT, a equipe que se empenhou na adequação do espaço para as novas instalações, aos funcionários da escola, à juíza Graça Borges de Freitas, coordenadora acadêmica, a quem se referiu como “corpo e alma da Escola Judicial”, e a todos os conselheiros que possibilitaram a inauguração do novo espaço. (Lucineide Pimentel)

Visualizações:

Seção de Imprensa imprensa [arroba] trt3.jus.br