Mantido afastamento de professoras da rede particular até o próximo dia 23

publicado 16/09/2009 17:02, modificado 16/09/2009 20:02

O desembargador Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, vice-presidente judicial do TRT-MG, presidiu, na tarde desta quarta-feira, 16 de setembro, audiência de conciliação de dissídio coletivo suscitado pelo Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais contra sete sindicatos representantes de estabelecimentos particulares de ensino de várias regiôes do estado.

Na audiência, o desembargador instrutor conclamou as partes a uma melhor avaliação das medidas preventivas adotadas pelas instituições de ensino representadas, quanto aos riscos de contágio pelo vírus H1N1, estimulando-as a buscar uma solução pela via conciliatória.

Foi designada nova audiência, em continuidade a essa, para o dia 23 de setembro, às 15h30. Até essa data, fica mantida a liminar deferida em 1º de setembro, que concedeu o afastamento do trabalho, sem prejuízo da remuneração integral, às professoras da rede privada de ensino em estado de gravidez, até cinco meses após o parto.

No dia 23, o mérito da liminar será reapreciado e as partes deverão apresentar critérios para composição do litígio. (Divina Dias/Margarida Lages)

Visualizações:

Seção de Imprensa imprensa [arroba] trt3.jus.br