Estudantes encenam conflito e solução para problema do bullying

publicado 22/11/2011 16:23, modificado 22/11/2011 18:23
Varas de João Monlevade realizam acordo na V Semana da Conciliação (imagem 1)

Alunos do ensino fundamental das escolas Prof. Caetano Azeredo, Salgado Filho e dos colégios Loyola e Coltec - Colégio Técnico da Escola de Educação Básica e Profissional da UFMG apresentaram, nesta terça-feira, 22 de novembro, no Teatro da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, peças teatrais sobre o tema Bullying nas Escolas . Eles participam do 1º Concurso de Teatro do TRT-MG, parte da programação da VII Semana da Conciliação e I Semana Nacional da Execução Trabalhista do TRT-MG.

Provocando diferentes reações na plateia, os estudantes deram um show de representação fazendo rir, chorar e refletir sobre este tipo de ação, que está se tornando comum, não só dentro das escolas como em diversos meios da sociedade. Cada grupo procurou mostrar a dura realidade dos que sofrem esse tipo de perseguição.

Primeiro grupo a se apresentar, o Salgado Filho encenou o tema mostrando como as pessoas que sofrem bullying vivem nas sombras, sofrem calados e acabam perdendo sua identidade. Os alunos da escola prof. Caetano Azeredo mostraram como uma família desestruturada pode contribuir para a formação de agressores e vítimas. O Coltec apresentou o lado nefasto do bullying tanto para quem sofre quanto para quem comete o ato, uma vez que, por trás de um praticante dessa violência, pode haver uma pessoa rejeitada, carente e até mesmo criada por pais ausentes que tentam suprir as necessidades de um adolescente com produtos de consumo material. Já o Colégio Loyola contou a história de uma menina diferente que foi morar com três bruxas e ganhou o apelido de "feiurinha". Cada apresentação durou, aproximadamente, 20 minutos.

Estudantes encenam conflito e solução para problema do bullying (imagem 2)
Escola Estadual Salgado Filho (1), Escola Municipal Prof. Caetano Azeredo (2), Coltec (3) e Colégio Loyola (4)

Na plateia, a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, acompanhou atenta as apresentações dos alunos e, ao final, disse emocionada. "Graças a Deus que eu não estou no júri, porque todas os grupos foram sensacionais. As apresentações foram emocionantes e cada escola trouxe uma diferente mensagem do mesmo tema e eu acredito que poderíamos estender esta parceria e levar a iniciativa a todos do Tribunal".

A juíza Adriana Sena Orsini, coordenadora da VII Semana e idealizadora do concurso, disse que já esperava o sucesso das apresentações. "Estamos muito felizes e já esperávamos que o resultado fosse esse porque as quatro escolas se envolveram de corpo e alma e cada uma nos trouxe, a partir de sua dinâmica, de sua realidade, um olhar diferente sobre o bullying. Todos mostraram uma grande maturidade para o debate", comentou entusiasmada.

Responsáveis pelas palestras e debates nas escolas, os estudantes da Faculdade de Direito da UFMG e integrantes do grupo Recaj -Anelice Costa e Lucas Jerônimo, elogiaram o trabalho da juíza Adriana Sena Orsini. "Nosso trabalho é coordenado pela Drª Adriana, que vem fazendo um trabalho excepcional de integração com as escolas de forma a mostrar como solucionar um conflito, resolver um problema de bullying, com diálogo, aceitando as diferenças e buscando soluções. A proposta do Recaj é ampliar esse debate nas escolas para que os estudantes não passem apenas a ter consciência, mas também a iniciativa no combate a essa violência".

As peças encenadas serão julgadas por comissão composta por servidores e magistrados da Casa e por profissionais das artes cênicas em Minas Gerais. A escola vencedora será conhecida nesta sexta-feira, dia 25, durante solenidade de abertura da VII Semana da Conciliação e da I Semana da Execução Trabalhista do TRT-MG. Assista à reportagem na TV TRT-MG. (Márcia Barroso)

Estudantes encenam conflito e solução para problema do bullying (imagem 3)
Fotos: Leonardo Andrade

Visualizações: