TRT faz campanha de conscientização sobre uso do detector de metais

publicado 15/03/2011 16:42, modificado 15/03/2011 19:42

O Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região (MG) iniciou hoje, dia 15, no seu edifício-sede, em Belo Horizonte, uma campanha de conscientização dos servidores e usuários da Justiça do Trabalho sobre a importância de colaborarem com os agentes de segurança da instituição ao passar pelo detector de metais, instalado na porta de acesso ao prédio.

Na abertura da campanha, que vai até a próxima sexta-feira, dia 18, o presidente do TRT, desembargador Eduardo Augusto Lobato, ressaltou que a segurança está na ordem do dia das empresas privadas e das instituições públicas. E, no seu entender, segurança não se faz pela metade , ela tem de ser encarada de forma séria e definitiva. O presidente observou que a arma na mão de pessoa despreparada representa grande perigo para todos, logo o detector de metais, além de prevenir ações criminosas intencionais, também vai impedir o acesso de arma em posse de pessoas sem condições para manejá-la.

O panfleto da campanha, em distribuição a partir de hoje, traz informações sobre a Resolução TRT3/SGP, de 10/02/2011, que regulamenta o acesso de pessoas armadas nas dependências do Tribunal. Além disso, destaca que os advogados, servidores da Casa (inclusive de outras unidades), trabalhadores contratados ou terceirizados e visitantes, que não se enquadrarem na referida resolução, a partir do próximo dia 21, vão ter de passar pelo detector de metais para entrar no edifício-sede do TRT. O advogado Joel Rezende Júnior, vice-presidente nacional da Abrat - Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas e membro do CNDS - Comissão Nacional de Direito Social do Conselho Federal da OAB, não vê nenhum problema nessa exigência para os advogados. Para Joel, qualquer modificação que venha a ser feita para garantir a segurança daqueles que compõem o Judiciário Trabalhista é bem recebida por eles .

Com a participação de servidores, sob orientação do assessor de apoio externo e institucional da Presidência, coronel Paulo Márcio Diniz, responsável pela segurança do TRT e pela campanha em questão, foi simulada a abordagem num caso de emissão do sinal indicando porte de material metálico. Nessa situação, o agente de segurança, de forma bem educada, pergunta se o cidadão (ou cidadã) está portando algum armamento. Em caso de resposta negativa, o indivíduo é convidado a recuar e colocar os objetos de metal no local próprio, para, depois de retirá-los, ser encaminhado à recepção. Tudo isso é observado atentamente por um vigilante armado que somente intervém em caso de necessidade.

A vice-presidente administrativo do TRT, desembargadora Cleube de Freitas Pereira, pontuou que o trabalho de conscientização é importantíssimo, pois sensibiliza as pessoas quanto à necessidade do cuidado com a segurança. Com isso, elas tendem a observar mais as regras traçadas com esse objetivo e a ter boa vontade para com o agente de segurança no momento da sua abordagem, ainda que não tivessem, a princípio, maior temor. A pessoa não pode viver apenas para si. Ela tem de almejar o bem de todos , ensina a magistrada. Esse é também o pensamento do diretor-geral Ricardo Oliveira Marques. Todo o mundo, em seu dia-a-dia, clama por mais segurança, e a direção do TRT de Minas, consciente da sua responsabilidade para com a integridade física dos servidores, magistrados, advogados, membros do Ministério Público, peritos, jurisdicionados, testemunhas e de todos aqueles que frequentam suas instalações, não pode deixá-los sem essa garantia , destacou o diretor.

Além da distribuição de panfletos e de orientações verbais no hall do prédio, na campanha vão ser usados também, além deste site, os jornais mural e Varal e a TV TRT/MG. É importante divulgar para os públicos interno e externo, por meio de todos os veículos de comunicação, a implantação dos detectores de metais e as demais medidas adotadas pelo Tribunal para garantir a segurança dos servidores, magistrados, jurisdicionados e de todos que o frequentam para o exercício das suas atividades profissionais , ressaltou o presidente.

TRT faz campanha de conscientização sobre uso do detector de metais (imagem 1)
Na abertura da campanha, servidores participaram de simulação da abordagem num caso de emissão do sinal indicando porte de material metálico (fotos: Leonardo Andrade)

Participaram do lançamento da campanha, além das citadas autoridades, o desembargador Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello e diversos servidores, aos quais o presidente solicitou colaboração para que o serviço de segurança do Tribunal funcione de forma adequada, com reforço do Coronel Diniz, para quem, somente com essa colaboração é que se pode conseguir um ambiente seguro de trabalho. (Walter Sales)

Visualizações: