Cooperação entre TRT-MG e CEMIG buscará redução de consumo de energia

publicado 15/04/2014 16:01, modificado 15/04/2014 19:01
Cooperação entre TRT-MG e CEMIG buscará redução de consumo de energia (imagem 1)

O Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (MG) e a CEMIG Distribuição S.A. firmaram nesta terça-feira, dia 15, em Belo Horizonte, um termo de cooperação por meio do qual as duas instituições se comprometem a conjugar e integrar esforços em apoio a um projeto de pesquisa na área de medição e de controle de eficiência energética. Os presidentes das instituições realçaram a economia com energia elétrica que o projeto vai garantir ao Tribunal, bem como a importância que a redução do consumo de energia representa para o meio ambiente.

"Investimos em projetos de economia de energia elétrica porque vivemos uma crise planetária de energia, e nossas experiências de monitoramento de grandezas elétricas mostram que ele pode proporcionar uma redução de consumo de cerca de 30% de energia em um ano", afirmou o presidente da Cemig, Djalma Bastos de Morais. Na mesma direção, a presidente do TRT-MG, desembargadora Maria Laura Franco Lima de Faria, mostrou-se satisfeita com essa possibilidade de economia para erário, e pregou a necessidade da consciência ambiental por parte de todos, para enfrentamento de um problema que é mundial.

A Presidente informou que há possibilidade de as medidas de monitoramento e de racionalização do consumo de energia serem adotadas em todos os edifícios da Justiça do Trabalho em Belo Horizonte, e ainda se estender a prédios do interior do estado.

A cooperação do TRT MG começará a ser implementada a partir do próximo dia 28, mediante instalação, pela empresa Jota Monitoramento e Controle Ltda. - ME (também participante do termo de cooperação), de sensores e equipamentos de medição de variáveis ambientais e elétricas em diversos pontos do seu edifício-sede, para monitoramento com fins de execução do projeto. O engenheiro do TRT, Luiz Himer Campos, explicou que esse monitoramento vai possibilitar um diagnóstico seguro do prédio em termos de energia elétrica. "Vamos saber se estamos bem servidos ou deficientes; se temos perdas desnecessárias ou não e, principalmente, se estamos seguros com a energia da qual dispomos", afirmou o engenheiro, acrescentando que "a medição das grandezas elétricas vai permitir a avaliação da compatibilidade da instalação com o fluxo de energia", e que os dados do monitoramento "vão apontar a necessidade de melhoramentos pontuais e permitir eventual implemento de um projeto amplo, o mais eficiente possível".

A solenidade de assinatura do documento teve participação dos desembargadores José Murilo de Morais e Emília Facchini, respectivamente, 1º e 2º vice-presidente do TRT, e da Corregedora da casa, desembargadora Denise Alves Horta. Pela Cemig, prestigiaram o evento a diretora jurídica Maria Celeste Morais Guimarães e o diretor de Distribuição e Comercialização Ricardo José Chabel; os gerentes Marco Antônio de Almeida e Wagner Veloso; a agente de comercialização Ana Carolina Pessoa Neves; além dos engenheiros Melquisedeque C. Ferreira e Henrique Fernando F. Costa. A empresa Jota Monitoramento e Controle Ltda. - ME foi representada pela diretora administrativa Júlia Tiso Muderik Jota Smart Grid. (Walter Salles, fotos: Madson Morais)

Visualizações: