Morre desembargadora Alice Monteiro de Barros

publicado 15/04/2014 12:51, modificado 15/04/2014 15:51

Faleceu nesta terça-feira, 15 de abril, em Belo Horizonte, a desembargadora Alice Monteiro de Barros. Natural de Leopoldina (MG), nasceu em 7 de janeiro de 1946. No TRT de Minas, onde exerceu a magistratura por 34 anos, foi nomeada para o cargo de juiz do trabalho substituto da 3ª Região, em virtude de habilitação em concurso público, em 16 de outubro de 1978. No ano seguinte, foi promovida, por merecimento, para o cargo de presidente da 2ª Junta de Conciliação e Julgamento de Goiânia (GO), tendo exercido, posteriormente, a presidência das JCJ de Divinópolis (MG) e Betim (MG), bem como das 12ª e 18ª JCJ de Belo Horizonte. Em 1991, a magistrada foi promovida, também por merecimento, para o cargo de juiz togado. Aposentou-se em 10 de outubro de 2012.

Jurista e professora na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde aposentou-se em 2008, Alice Monteiro de Barros deixa diversos livros e artigos publicados.

Homenageada em sessão plenária de 15 de outubro de 2012 no Tribunal Superior do Trabalho, assim a ela se referiu o então presidente daquela corte, ministro João Oreste Dalazen, "A ilustre professora não apenas era uma das mais cultas, poderosas e inteligentes magistradas da Justiça do Trabalho, como também conciliou com singular proficiência o exercício da magistratura com a atividade de docência, inclusive na literatura jurídico trabalhista, ao ponto de se tornar uma doutrinadora de renome".

O velório está sendo realizado hoje, dia 15, no Funeral House, Av. Afonso Pena, 2158, e a cerimônia de cremação será amanhã, dia 16, no Parque Renascer, em Contagem.

Visualizações: