Presidente do CNJ destaca 1ª Instância e PJe no VII Encontro Nacional do Judiciário

publicado 19/11/2013 12:40, modificado 19/11/2013 14:40

A presidente do TRT, desembargadora Deoclecia Amorelli Dias, e o vice-corregedor, desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal, gestor-geral das metas nacionais estabelecidas pelo CNJ para o Poder Judiciário na instituição, estão em Belém (PA) onde participaram na noite de ontem, ao lado dos dirigentes dos diversos tribunais do país, da abertura do VII Encontro Nacional do Judiciário.

A abertura do evento foi prestigiada pelo ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, que, em seu discurso, deixou claro que o objetivo do encontro é debater e avaliar a gestão do Poder Judiciário, estabelecendo metas para 2014 e macro-desafios para 2015/2020. Assim, além do julgamento prioritário das ações de improbidade administrativa e combate à corrupção, em 2014, o Judiciário deve buscar maior celeridade processual, aumento da produtividade para a redução do congestionamento de processos e a priorização de ações coletivas. Para ele, ao estabelecer as metas, deve-se buscar propostas factíveis, sem excessos ou infinitas prioridades.

Presidente do CNJ destaca 1ª Instância e PJe no VII Encontro Nacional do Judiciário (imagem 1)
Desembargador Márcio Flávio Salem Vidigal, ministro Carlos Alberto Reis de Paula e desembargadora Deoclecia Amorelli Dias que participam do encontro (foto: Adriana Vello/TRT-ES)

Demonstrando sempre preocupação com uma melhor prestação jurisdicional, o presidente do CNJ recomendou maior atenção dos tribunais com a 1ª Instância, segundo ele, a porta de entrada da Justiça, a linha de frente, a vanguarda do Judiciário. É, no mais das vezes, o único ponto de contato entre o cidadão e o Judiciário. É onde o serviço da Justiça é visualizado, é sentido, sonhado e concretizado. "É a face da Justiça que se perpetua no imaginário de milhares dos milhares de homens e mulheres que anualmente a ela se socorrem", declarou o ministro.

Outra ação, segundo o ministro Joaquim Barbosa que merece atenção para a melhoria dos serviços judiciários é o uso inteligente da tecnologia da informação. Destacando o Processo Judicial Eletrônico já implantado nos 24 tribunais regionais do trabalho, projeto, segundo ele, de grande envergadura do Judiciário brasileiro pelo seu potencial de transformação, prioritário para o Conselho Nacional de Justiça, que não medirá esforços para a sua implementação. Para isso, anunciou que em breve o CNJ vai solicitar a indicação de um servidor de cada tribunal para a constituição de uma força-tarefa para a sua implantação definitiva. (De Belém do Pará, Divina Dias)

Leia mais sobre a abertura do encontro e ouça a íntegra do discurso do ministro Joaquim Barbosa.

Presidente do CNJ destaca 1ª Instância e PJe no VII Encontro Nacional do Judiciário (imagem 2)
Ministro Joaquim Barbosa e presidentes dos Tribunais Regionais do Trabalho (foto: Agência CNJ de Notícias)

Visualizações: