Metroviários aceitam acordo do TRT e voltam ao trabalho

publicado 02/12/2008 17:03, modificado 02/12/2008 19:03
Vice-presidente administrativo do TRT participa de audiência de conciliação em Sete Lagoas (imagem 1)

O Sindimetro – Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais – aceitou hoje proposta de acordo apresentada pelo desembargador instrutor do Tribunal Regional do Trabalho de Minas, Caio Luiz Almeida Vieira de Mello, e concordaram em encerrar imediatamente o movimento grevista deflagrado ontem. O Ministério Público do Trabalho, tendo em vista as possíveis conseqüências de uma greve nos transportes para a população de Belo Horizonte, entrou com Ação Cautelar no TRT em busca de uma solução negociada entre as partes.

A principal reclamação da categoria é com relação à defasagem dos salários recebidos pelos metroviários mineiros em comparação com os mesmos cargos de empresas de transporte metroviário de outros estados. O sindicato alegou, no início das negociações com representantes da CBTU – Cia Brasileira de Trens Urbanos -, e intermediada pelo desembargador, que o Plano de Cargos e Salários – PCS, da categoria se encontra parado junto ao governo federal e que a greve tinha o propósito de pressionar os órgãos responsáveis para abrirem negociações.

Metroviários aceitam acordo do TRT e voltam ao trabalho (imagem 2)
Foto: Solange Kierulff/ACS

Em contrapartida, a término do movimento grevista, a CBTU se comprometeu que não haverá cortes de salário nem represálias em decorrência da greve. A empresa se comprometeu, ainda, a comunicar, a cada 60 dias, ao sindicato profissional o andamento do PCS da categoria perante o DESP – Departamento de Coordenação e Controle das Empresas Estatais – órgão responsável pelo encaminhamento do plano.

Tendo em vista a conciliação realizada, o processo foi extinto, sem resolução do mérito, ficando sem efeito a liminar concedida ontem pelo desembargador e que impunha a multa ao sindicato de mil reais diário para cada posto de trabalho não preenchido.

Visualizações: