Aberto o III Ciclo de Estudos sobre Saúde Mental, Judiciário e Contemporaneidade

publicado 06/12/2012 13:51, modificado 06/12/2012 15:51

O desembargador José Eduardo de Resende Chaves Júnior, representando o desembargador Luiz Otávio Linhares Renault, diretor da Escola Judicial do Tribunal Regional do trabalho da 3ª Região, abriu, nesta quinta-feira, o III Ciclo de Estudos sobre Saúde Mental, Judiciário e Contemporaneidade , promovido pela Escola Judicial, no auditório do Instituto de Educação Continuada (IEC) PUC Minas, bairro Funcionários, em Belo Horizonte.

Aberto o III Ciclo de Estudos sobre Saúde Mental, Judiciário e Contemporaneidade (imagem 1)

O desembargador José Eduardo de Resende Chaves Júnior disse que o Ciclo faz parte da programação do Curso de Formação Inicial dos novos juizes e apontou a psicanálise como instrumento de análise da verdade de um processo. "Assim como o direito, a psicanálise é estruturada como linguagem e é importante para que o juiz possa vislumbrar uma outra perspectiva no que toca, principalmente, à verdade do processo".

De acordo com a psicóloga e psicanalista, responsável pelo Centro de Direito e Psicanálise da Escola Judicial do TRT-MG e coordenadora do Grupo NIEP-J -Núcleo de Investigação e Estudos em Psicanálise e Psiquiatria Judiciária, Judith Euchares Ricardo de Albuquerque, o objetivo do evento é promover a aproximação entre o Direito e a Psicanálise. "Diante das dificuldades que a vida contemporânea impõe ao Judiciário, os processos estão cada vez mais carregados de questões que envolvem a subjetividade humana e a saúde mental, abordagens que muitas vezes extrapolam a formação acadêmica do magistrado. Então estamos promovendo este debate para que os especialistas possam discutir como, no ato decisório, cada parte deve ser compreendida em sua singularidade", explicou. "É preciso constar das metas do Judiciário os temas que abrangem as diferenças individuais e regionais".

A Conferência de abertura foi feita pelo psiquiatra e psicanalista Francisco Paes Barreto, analista membro da Escola Brasileira de Psicanálise, com o tema O bem estar na civilização .

Aberto o III Ciclo de Estudos sobre Saúde Mental, Judiciário e Contemporaneidade (imagem 2)
Emerson de Oliveira Corrêa,Antônio Marcos Nohmi, Martha Halfeld Furtado de Mendonça Schmidt, Wanessa Mendes de Araújo, Henri Kaufmanner de (Fotos: Leonardo Andrade)

Na parte da tarde, sob a coordenação da juíza titular da 3ª VT de Juiz de Fora e conselheira da Escola Judicial do TRT-MG, Martha Halfeld Furtado de Mendonça Schmidt, foi realizado o painel As demandas que chegam ao Judiciário na sociedade contemporânea , com os temas Acesso à justiça, as demandas contemporâneas e o papel do advogado , com o painelista Antônio Marcos Nohmi, diretor da Escola Superior de Advocacia; As demandas no campo trabalhista , com a juíza substituta do TRT Wanessa Mendes de Araújo; A sociedade contemporânea e suas demandas , com o psiquiatra Henri Kaufmanner; e As demandas no campo Penal e Civil , com Emerson de Oliveira Corrêa, Juiz de Direito.

A coordenação do Ciclo é da juíza titular da 1ª VT de Ouro Preto e coordenadora Acadêmica da Escola Judicial do TRT-MG, Graça Maria Borges de Freitas. Os desembargadores Sebastião Geraldo de Oliveira, do TRT-MG, e Luiz Eduardo Gunther, do TRT do Paraná, também estiveram presentes ao evento. (Márcia Barroso)

Visualizações: